Campeões do Futebol

A CRUZ DE SÃO JORGE - HERÁLDICA NO FUTEBOL



Introdução Cruz Savóia Cruz Santo André Cruz São Jorge Cruz de Santiago Cruz de Avis Cruz de Malta Cruz Templária Cruz de Cristo Cruz Pátea Cruz Missioneira Cruzeiro do Sul Cruzes não Identificadas Bibliografia + LIVROS


3. Cruz de São Jorge

A Cruz de São Jorge é uma cruz vermelha (“goles”), firmada (como já vimos, que vai até as bordas do escudo ou da bandeira), sobre fundo branco (prata).

Era a bandeira da República de Gênova, que tinha São Jorge por padroeiro. Os navios ingleses, para mostrar que tinham autorização de Gênova para trafegar pelo Mediterrâneo, usavam essa bandeira. Usaram tanto que acabou virando a bandeira nacional da própria Inglaterra.

Desde o séc. XII, por influência dos cruzados ingleses, São Jorge era um santo muito cultuado em Portugal, até virar padroeiro a partir de 1387 (depois de 1640, passou a ser Nossa Senhora da Conceição). Com tamanha devoção, nos séculos XV e XVI, a Cruz de São Jorge também foi uma espécie de segunda bandeira de Portugal.

Cruz de São Jorge

Quem substituiu a Cruz de São Jorge pela Cruz de Cristo, como símbolo nacional, foi justamente o rei D. Manuel – do tempo do descobrimento do Brasil. Ou seja, foi por pouco que, em vez da Cruz de Cristo, as caravelas de Cabral e Vasco da Gama não ostentaram a Cruz de São Jorge. Claro que isso teria ditado outros rumos para os escudos de vários clubes brasileiros, em especial os da colônia portuguesa.

Era de se esperar que a Cruz de São Jorge estivesse em escudos de clubes de ingleses no Brasil, como Paysandu AC (RJ), São Paulo AC (SP), Santos AC (SP), Rio Cricket AA (RJ), Club Internacional de Cricket (BA) e British Club (PE).

Em vez disso, São Jorge está bastante presente é na cultura corintiana, já que o clube tem sede no Parque São Jorge. E essa ligação com o santo tem transparecido nos terceiros uniformes mais recentes. Na camisa 3 de 2011, o santo está estampado no peito. Já a camisa 3 de 2010, preta, tem uma grande cruz latina (i.e., em que a haste inferior é maior que as demais, ao contrário da cruz grega), de cor roxa (púrpura), no peito. Salvo engano, a idéia é dizer que é uma Cruz de São Jorge.

Imagina-se que a cor escolhida para a cruz foi roxa como a camisa 3 de 2009, em homenagem ao “corintiano roxo”. Mas, como vimos, a Cruz de São Jorge é para ser vermelha. Então, certamente, não podemos dizer que aquela cruz da camisa 3 é de São Jorge.

Em compensação, a bandeira e o escudo do CRB (AL) apresentam uma cruz que, por definição, só pode ser a de São Jorge. Assim também a camisa 2 do CRB em 2010, que lembra a camisa 3 do Vasco no mesmo ano (trataremos dela mais adiante). Mas é melhor não dizer que a cruz vermelha nessa camisa 3 do Vasco é uma Cruz de São Jorge, porque esse santo costuma ser associado ao Flamengo (graças ao “Samba rubronegro”, de Wilson Batista e Jorge de Castro), embora o padroeiro do clube da Gávea seja São Judas Tadeu.

Simbolos do CRB
Camisa do CRB e do Corinthians com Cruz de São Jorge


CRUZ DE SANTO ANDRÉ Cruz de São Jorge CRUZ DE SANTIAGO

 

Clubes do Futebol Paulista 1888-1909

Ir ao Topo