Arquivo
  Especiais
  + Futebol
Maranhão AC MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE
Fundado em 24 de setembro de 1932
Endereço: Rua Sete, S/N - Parque Valério Monteiro
Bairro de Cohasema - São Luis/MA
Site Oficial: www.maranhaoatleticoclube.com.br (desativado)
  História   |   Títulos   |   Hino   |   Clássicos   |   Diversos                 + CLUBES
História do MAC
Nos tempos ditosos da década de 30, quando São Luís vivia a efervescente fase do domínio comercial de portugueses e sírio-libaneses, e a influência muito forte no setor industrial têxtil, dos ingleses, e outras nacionalidades européias, empolgando o empresariado local, um acontecimento importante sacudiu a cidade, e pela primeira vez mostrou à sociedade então reticente, a projeção do desporto e o seu poder transformador junto às massas, principalmente entre os menos favorecidos. O futebol pouco lembrado nas rodas de conversas do Largo do Carmo, onde predominava a política, ganhava novos espaços e agitava a província, com a cisão que eclodiu, nas hostes do Syrio Brasileiro.
 
Divergências profundas levaram duas facções a entrarem numa luta surda. De um lado Wady Nazar, possuidor de terrível poder de argumentação e muito radical na defesa de suas posições, ladeado por Jamil Jorge, que o assessorava, e também o continha quando os ânimos estavam mais exarcerbados; do outro Severino Dias Carneiro, Manoel Maia Ramos Sobrinho e Silvio Arliê Tavares, ardorosos defensores de uma abertura do clube e lutando para que ele se "abrasileirasse", porque só destacavam o "Syrio", enquanto o "Brasileiro" ficava esquecido até mesmo nos noticiários. Queriam estar mais próximos das massas, não permitindo que ele ficasse como estava, "grafino". Além disso, havia uma animosidade incontronável quanto a presença de alguns diretores, e uma forte simpatia por Paulo Silva, que não tolerava Nazar e reagia sempre contra suas posições, que considerava ditatoriais.

O clima do confronto, que feriu-se na véspera, propiciaria a que, no dia seguinte, 24 de setembro de 1932, nascesse o Maranhão Atlético Clube. Surgiria assim, um das mais tradicionais agremiações no cenário desportivo maranhense. Só os irmãos Cutrim e mais Osvaldo e Elpídio Carvalho, ficaram de fora do movimento, preferindo continuar no Syrio. Todo o restante do elenco se bandeou para o MAC.

A conspiração foi vitoriosa e a vingança começou quando no ano seguinte, ao estrear oficialmente, o MAC derrotou o Syrio por 4 x 0 ( Veja matéria ). As meninas do voleibol que se juntaram aos rapazes rebeldes, fizeram a festa no dia seguinte derrotando a Escola Normal por 2 a 1, em sua própria quadra. Era o início de um trajetória de glórias.

O importante mesmo é que o clube cresceu, se notabilizando em jornadas memoráveis, aqui e em outras plagas, até tornar-se conhecido nacionalmente como uma das forças mais expressivas do futebol nordestino. Provou isto em 79, no Campeonato Brasileiro, e em outras oportunidades quando aqui, derrotou famosas equipes que vinham invictas de outros centros e caiam diante da garra e do entusiasmo de seus jogadores. Essas performances lhe valeram o cognome de "DEMOLIDOR DE CARTAZES", legenda que honra a sua galeria de honra.

A posição do MAC dentro do contexto do desporto do Maranhão, ganha em importância, quando analisamos o papel que representou, no momento em que estava nascendo. O futebol maranhense sofria a grave ameaça de cerrar as portas, com a ameaça de extinção da AMEA, o que aconteceria lá adiante, com a queda das oligarquias que dirigiam a entidade, que chegou dois anos depois a desfiliar o MAC por alguns dias, mas cedeu a pressão das massas, que foram em apoio ao time maqueano.

O MAC despertaria seus co-irmãos com uma nova mentalidade clubística, causando inveja a Sampaio, Tupan, América. Foi intensificada a prática de outros esportes como o basquete, voleibol, natação, boxe e o tênis de mesa, tendo em destaque o "menino de ouro", Eurípedes, que carreava para o clube o prestígio do poder, por ser cunhado e protegido do Interventor Paulo Ramos.

Na sede da Praça Gonçalves Dias - a mais movimentada de todas - se realizariam grandes festas, cujas rendas ajudariam nas despesas do elenco. Foram anos de fulgor e de grandes êxitos. A chegada de Vem-Vem, atacante cearense em 41, que viria para o FAC, e foi "cantado" por Antônio Frazão e terminou ingressando no MAC, virou carnaval.

O MAC se integrou assim, aos grandes momentos do nosso desporto, servindo como pêndulo nas crises. Graças a ele, ainda estão vivos Sampaio Corrêia e Moto Clube, pois funciona como válvula de escape, senão um ponto de equilíbrio.

Citar nomes seria desgastante, até porque correríamos o risco de cometer injustiças. Mas outros espaços estarão mostrando a galeria de quantos, através dos tempos tem contribuído para a grandeza do MAC, que chega resoluto e forte aos seus 59 anos de existência, constituindo-se como um marco e uma legenda do nosso desporto.

Texto acima de Haroldo Silva em 1991, elaborado para o informativo do clube, onde o mesmo era editor-chefe.
A Primeira Diretoria

Presidente - BENEDITO CIPRIANO FERREIRA
Presidente de Honra - OTÁVIO ZENÓBIO DA COSTA
Vice-Presidente - MANOEL MAIA RAMOS SOBRINHO
Primeiro Secretário - ANTÔNIO SILVA DINIZ SEGUNDO
Secretário - ARLIE TAVARES
Tesoureiro - JOÃO CARVALHO
Diretor de Esportes - RAIMUNDO ROCHA
Pesquisa personalizada
Fonte das Informações: Informativo do MAC, do ano de 1991; www.maranhaoatleticoclube.com.br, acessado em 23 de maio de 2003; e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br - Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Página adicionada 26 de fevereiro de 2013.
  História   |   Títulos   |   Hino   |   Clássicos   |   Diversos                 + CLUBES
Mascote Bode Gregório
Mascote do MAC
Veja a origem



Camisa do MAC
Utilizada em 2010
Arquivo Campeões do Futebol - www.campeoesdofutebol.com.br - Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva - Desde 2005
* Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador