Federação Gaúcha de Futebol HISTÓRIA DO FUTEBOL GAÚCHO - PARTE 1

(Introdução - Futebol na Fronteira - Ligas - Torneios - Fundação Federação)

Parte 1 Parte 2 Parte 3 Parte 4 Parte 5 Campeões + FUT-GAÚCHO

       

Introdução do Futebol

O futebol começou no Rio Grande do Sul nos últimos anos do século XIX. As primeiras bolas entraram pelo Porto de Rio Grande e pela fronteira com o Uruguai. Há notícias de práticas do chamado “esporte bretão” nas cidades de Uruguaiana e Livramento antes de 1900.

Segundo o historiador Hermito Lopes Sobrinho, de Santa Maria, o futebol já era praticado nos colégios maristas do Rio Grande do Sul desde 1879. Nessa cidade, o primeiro clube de futebol surgiu apenas em 1911, o Internacional, que não é o atual Inter-S.M., e o Riograndense no ano seguinte, no entanto o esporte era praticado pelos alunos do colégio Santa Maria desde 1903. Em Pelotas, o futebol foi apresentado em 6 de outubro de 1901, com uma exibição no Parque Pelotense, no bairro Fragata. Em 1903 houve uma apresentação do Sport Club União, também de Rio Grande, porém os primeiros clubes do futebol pelotense surgiram em 1906, o Esporte Clube Pelotas, em 1908 e o Grêmio Esportivo Brasil, em 1911.

Na região da fronteira, por influência uruguaia e argentina, o futebol começou a despertar o interesse dos brasileiros. Assim, em 1902, surgia o 14 de Julho de Livramento, 2° clube mais antigo do Estado e o 3° mais antigo em atividade no Brasil. O 14 de Julho é o 1° rubronegro do futebol brasileiro e foi um dos fundadores da 1ª liga de futebol do Uruguai, em Rivera. Os seus fundadores costumam cruzar a fronteira para jogar o chamado “foot ball, pelota pata ou jogo da bola”, como a atividade era mencionada pelo jornal La France, de Rivera, no Uruguai, em 1902. O futebol se espalhava pela fronteira-sul do Estado com a fundação de clubes importantes como o Guarany de Bagé, em 1907, o São Paulo, de Rio Grande, em 1908, o Rio-Grandense, em 1909, o Novo Hamburgo, em 1911, Esporte Clube Uruguaiana, em maio de 1912, o Riograndense de Santa Maria, em 1912, o Santanense, em 1913, o Juventude, de Caxias do Sul, em 1913, e o Ferro Carril, em 1916.

Em Porto Alegre, o Rio Grande jogou, pela primeira vez, em 7 de setembro de 1903. Uma semana depois, surgiam os primeiros clubes da Capital, fundados no dia 15: o Grêmio Foot Ball Porto-Alegrense e o Fuss-Ball Club Porto Alegre, que desapareceu nos anos 40. O Internacional de Porto Alegre viria a existir seis anos depois: em 04 de abril de 1909.

Ainda sobre a história do futebol gaúcho, o historiador Marco da Silva Lucas escreveu:

O FUTEBOL NA FRONTEIRA

por Marco da Silva Lucas (*), autor do livro “100 Años de la Liga Departamental de Fútbol de Rivera”

• O futebol chegou a fronteira Rivera (Uruguai) – Santana do Livramento (RS, Brasil), graças a empresa uruguaia dos trens, C.U.R. (Central Uruguay Railways), dirigida pelos ingleses, por volta de 1892 e 1901.
• Em 1902 surgiram os dois primeiros times da fronteira: o Foot-Ball Club Juventud Riverense, em Rivera, e o 14 de Julho, em Livramento. Ambos formados por meninos das duas cidades.
• De 1903 não há muita informação sobre os sucessos futebolísticos da fronteira. Só uma pequena notícia em um jornal sobre os “socios del foot-ball”.
• Em 1904 a guerra civíl uruguaia não permitiu o desenvolvimento do futebol.
• Em 1905 há jogos entre santanenses e riverenses. Provavelmente o clube de Rivera é o Rivera Foot-Ball Club e o de Livramento é o 14 de Julho. Os uruguaios veceram os brasileiros com goleadas: 22-0 e 19-0.
• Em 1906, no dia 3 de maio, foi fundado em Livramento o Foot-Ball Club 3 de Maio, principal clube da cidade até 1908, muito por encima do 14 de Julho que continuava sendo um time de meninos.
• Entre 1906 e 1908, hoveram muitos jogos entre os rivrenses: Rivera, Tabaré (de 1906), 19 de Abril (de 1906), Militar (de 1906), Céspedes (de 1906) e Uruguayo (de 1908); e os santanenses: 14 de Julho e 3 de Maio. Mas não existiu nenhuma competição oficial em nenhuma das duas cidades nesse período.
• Em 1909 foi fundada a primeira liga da fronteira, a Liga Uruguaya de la Frontera, patrocinada pelo jornal La France de Rivera. O campeonato, Copa La France, contou com a participação dos clubes de Rivera: Tabaré, Lavalleja (de 1908) e Uruguayo; e com o santanense 14 de Julho, agora com jogadores maiores, muitos ex 3 de Maio. A competição não finalizou, já que os dois primeiros, 14 de Julho e Uruguayo, nunca jogaram a final.
• Novos clubes surgiram em 1909. Em Livramento o Aquidaban, e em Rivera o Nacional e o Imperial.
• Não houve campeonatos em 1910 e 1911. Sim, novos clubes: em 1911 em Rivera surgiram: Wanderers, Sol de la Mañana e Defensa; em Livramento apareceu o Osorio. Já não existia o 3 de Maio, tinha sido completamente absorvido pelo 14 de Julho.
• Em 1912 foi fundada a segunda liga da fronteira, a Liga Internacional de Foot-Ball Rivera – Sant’Anna do Livramento. Jogaram: Lavalleja (campeão), 14 de Julho (vice), Tabaré e Uruguayo.
• Em 1913 foi fundada a Liga de Foot-Ball de Rivera com os clubes: Lavalleja, Tabaré, Uruguayo, Formidable (de Rivera, 1913) e 14 de Julho. Houveram tres campeonatos: o primeiro, Campeonato Rivera, vencido pelo Lavalleja; o segundo, Torneio Le Rendez vous, vencido pelo Lavalleja; e o terceiro, Campeonato Artigas, vencido pelo 14 de Julho.
• Segundo informações documentadas e proporcionadas pelo Grêmio Foot-Ball Santanense, o clube foi fundado em 11 de junho de 1913, mas segundo o jornal El Comercio (de Rivera) de 23 de junho de 1914, o clube foi fundado em Santana do Livramento em 18 de junho de 1914. Sabe-se que toda a documentação original do Grêmio desapareceu em 1919 após um incêndio na casa de um cartola, motivo que poderia explicar essa diferença de um ano.
• A partir de 1914 o 14 de Julho passou a jogar em Livramento, tendo o Grêmio como rival de peso.
• Em resumo, entre 1906 e 1913, estes foram os campeonatos da fronteira com a participação do 14 de Julho:
1909 Copa La France, sem campeão, iguais no primeiro lugar: Uruguayo e 14 de Julho.
1912 Copa Internacional, campeão: Lavalleja.
1913 Copa Rivera, campeão: Lavalleja; Copa Le Rendez vous, campeão: Lavalleja; Copa Artigas, campeão: 14 de Julho, certamente é o primeiro título internacional de um clube brasileiro.
• Não houve campeonato citadino em Livramento até 1923, ano em que foi fundada a primeira Liga Santanense. O Campeonato Aberto, supostamente vencido pelo 14 de Julho de 1906 a 1917, nunca existiu, é uma invenção de velhos torcedores do clube, que na ausencia de um torneio organizado, deram o título de melhor ao time do coração. Há controvérsias sobre os campeonatos obtidos entre 1918 e 1922, possivelmente, o clube participou do Campeonato Gaúcho desses anos por ser o único a ter estrutura e organização, não por ser campeão citadino.

O Livro "100 Años de la Liga Departamental de Fútbol de Rivera" pode ser adquirido diretamente com o autor em sua página no Facebook.

As Ligas, primeiros torneios e a fundação da Federação Gaúcha

Apesar do Rio Grande do Sul possuir a equipe mais antiga do futebol brasileiro em atividade, o Sport Club Rio Grande, fundado em 19 de julho de 1900, demorou-se muito para organizar o primeiro campeonato. Desde o início do século eram disputadas partidas amistosas, existiam muitas ligas e competições citadinas e regionais. Mas faltava uma entidade que comandasse o futebol gaúcho e organizasse o campeonato.

Com o decorrer do tempo e a proliferação de agremiações, passou a ser sentida a necessidade da organização de entidades para a promoção do esporte e a organização de campeonatos. A Liga Pelotense de Futebol, fundada em 1907, foi a primeira do Estado. Em Livramento, porém, o primeiro campeonato foi disputado em 1906 (diverge do Livro 100 Años de la Liga Departamental de Fútbol de Rivera, que é mais confiável). Em 1910 é criada a Liga de Futebol Capital e o primeiro campeonato foi vencido pelo extinto Militar, time formado pelos alunos da Escola de Guerra.

No dia 18 de maio de 1918, vários dirigentes do futebol da época de diferentes cidades se reuniram na sede da revista Máscara, no centro de Porto Alegre. O encontro foi definido como o primeiro Congresso do Futebol do Rio Grande do Sul e reuniu dirigentes de várias cidades. A idéia era unir as ligas existentes pelo Rio Grande em uma única, para a realização de disputas estaduais. A assembléia foi presidida por Francisco Simões Lopes, primeiro mandatário do E.C. Pelotas. No encontro, estavam presentes Victor Rodrigues, presidente do E.C. Cruzeiro e representante do E.C. Uruguaiana; Izoldo Leal, pelo 14 de Julho de Livramento; Araújo Vianna pelo Guarani de Cruz Alta; Francisco Simões Lopes representando os clubes de Pelotas e de Bagé; Nestor Fontoura pela Liga de Rio Grande, além de Aurélio Py, José Revello, Washington Martins e Antenor Lemos. Assim, nascia a Federação Rio-Grandense de Desporto, hoje Federação Gaúcha de Futebol.

A primeira diretoria foi constituída pelo presidente Aurélio Py, o vice-presidente Francisco Simões Lopes, o tesoureiro Washington Martins e os secretários Nestor Fontoura e José Revello. A FRGD foi reconhecida oficialmente pela CBD, Confederação Brasileira de Desportos, no dia 10 de agosto.

O primeiro campeonato, que seria disputado por Cruzeiro (campeão de Porto Alegre), Brasil (campeão de Pelotas) e 14 de Julho (campeão de Livramento) foi cancelado em virtude da Febre Espanhola, que assolou o Estado. Assim, o Gauchão iniciou em 1919, com a participação do Grêmio, Brasil de Pelotas e 14 de Julho de Livramento.

O estadual, nos primeiros anos, era dividido em 4 regiões e os vencedores de cada região disputavam o título gaúcho. A 1ª região era disputada pelos campeões de Porto Alegre, São Leopoldo e Caxias do Sul. A 2ª região era disputada por clubes de Bagé, Rio Grande e Pelotas. A 3ª, por equipes de Santa Maria, Cachoeira, Tupaciretã, Passo Fundo e Cruz Alta e a 4ª, tinha os clubes de Livramento e Uruguaiana. Em 1919 e 1920, a 3ª região não teve representante nas finais do estadual.

Este sitema de disputa (por regiões), permaneceu até 1960, quando foi disputado pela última vez.

    PRÓXIMO (PARTE 2)   Próxima página

Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva; e Marco da Silva Lucas (*), autor do livro “100 Años de la Liga Departamental de Fútbol de Rivera” (2014).
Fontes: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; ALVES, Eliseu de Mello - O Futebol em Pelotas - Gráfica Mundial, 1984; CONCEIÇÃO, João Batista E.C. 14 de Julho, O Primeiro Rubro-Negro do Brasil - Ébanos Editora, 2002; DIENSTMANN, Cláudio, Campeonato Gaúcho, 68 Anos de História - Editora Sulina, 1987; JUNIOR, Amaro - Almanaque Esportivo do Rio Grande do Sul - Gráfica Thurmann, 1957.
Página adicionada em Março/2009 - atualizada / revisada em 05 de abril de 2015.

 

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo