FUNDAÇÃO E PRIMEIRA DIRETORIA

Há quem diga que o clube tenha sido fundado em 15 de dezembro de 1922, quando o hidroavião Sampaio Crrêa posou em São Luís e, um grupo de amigos fundou um time de mesmo nome. Mas a oficialização, segundo alguns, só ocorreu três meses depois, no dia 25 de março de 1923, na residência de Inácio Coxo, localizada em uma das ruas do Bairro do Lira, que dão acesso à Rua do Passeio (Bairro São Pantaleão ), por um grupo de jovens, oriundos do antigo Remo F. Club (1920). Eles se uniram e fundaram uma associação com o mesmo nome do Hidroavião Sampaio Corrêa II, já contada acima. O primeiro nme completo foi Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube.

Nesta mesma data foi escolhida a primeira diretoria do clube, que teve como presidente Abrahão Andrade; Vice Presidente: Luis Vasconcelos; Primeiro Secretário: João Almeida; Segundo Secretário: Plasco Moraes Rego; Tesoureiro: Valdemar Zacaria de Almeida; Diretor de Esportes: Almir Vasconcelos; Auxiliar da Diretoria: Manoel Brasil.

Com o passar do tempo o Clube ficou conhecido por diversos nomes, entre eles Auri-rubro, devido a camisa ser amarela com detalhes vermelhos e, depois, como Tricolor de São Pantaleão, Esquadrão de Aço, Tricolor de Aço, Mais Querido da Cidade, Bolívia Querida e Tubarão.

COMPETIÇÕES

Com apenas um mês de fundação, começou a se destacar no futebol vencendo por 1 x 0 o Luso Brasileiro, campeão maranhense e maior potência do estado na época. Dentro do Campeonato Maranhense de futebol profissional é o Clube com maior quantidade de títulos com 32 conquistas ( a primeira em 1933 ), sendo oito de forma invicta. Seu primeiro "maior" artilheiro no estadual foi Mundiquinho, em 1927, com 19 gols. O Sampaio é também o único clube do Maranhão a participar de um torneio internacional oficial: a Copa Conmebol de 1998, terminando como terceiro colocado atrás do Santos FC e do Rosário Central, da Argentina.

Em 1934, 14 gols foram marcados num só jogo pelo atacante Duval Brochado da Rocha, o famoso Mascote. Ele teria feito os gols contra o Santos Dumont terminada em 20 a o para o Sampaio Corrêa, uma das maiores goleadas do futebol brasileiro. O recorde, no entanto, nunca foi oficializado por falta dos documentos que provasse tal feito.

Em 1972, no Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, o Sampaio Corrêa classificou-se para a grande final, disputada em um jogo apenas, contra o Campinense – PB. A partida ocorreu em São Luís, numa verdadeira batalha campal, terminando em 1 x 1 no tempo normal e 0 x 0 na prorrogação. O Sampaio venceu na cobrança de pênaltis por 5 x 4, levantando o troféu de campeão. Encerrou sua participação com dezessete jogos, oito vitórias, quatro empates, cinco derrotas, 19 gols pró, 8 gols contra, 11 gols de saldo e o artilheiro da competição: Pelezinho, com 8 gols.

Nos anos 80, com o sucesso do filme Tubarão, o Sampaio Correa ressuscitou um antigo apelido lá dos anos 50, que trouxe de volta o seu mascote oficial. O tricolor simplesmente papou o pentacampeonato estadual (1984-1988) e, folgando em 1989, veio papar mais um tri em seguida (1990-1992), como um verdadeiro tubarão assassino, não dando chance a ninguém. O time ainda conseguiu a façanha de ficar 46 jogos sem perder entre 1988 e 1989.

Em 1997, no Estádio Castelão com mais de 70 mil pessoas, o Sampaio Corrêa sagrou se campeão Brasileiro Invicto da Série C após o triunfo de 3x1 diante da AA Francana (de Franca/SP). Assim, numa campanha de 18 jogos, obteve 12 vitórias; 6 empates: nenhuma derrota.

Em 1998, venceu a Copa Norte, registrando um placar de 5 x 1 contra o São Raimundo, de Roraima, na primeira fase, e 10 x 0, na partida em casa. A vitória do campeonato lhe deu direito de participar da Copa Conmebol de 1998.

DÉCADA DE OURO

Estamos na segunda década do século 21. E o Sampaio está num momento dos mais brilhantes de sua história. De 2010 até a presente data (Setembro/2020) conquistou o Campeonato Maranhense em 2010, 2011, 2012, 2014, 2017, 2020; foi campeão do Brasileiro da Série D em 2012 de forma invcta; e vice-campeão nacional da Série C em 2013, para figurar entre os 40 maiores clubes do Brasil em 2014. Em 2018 conquistou a tão sonhada Copa do Nordeste, e em 2019 fez mais uma final nacional, o Brasileiro Série C contra o Náutico de Recife. É também um dos recordistas em públicos nas competiçoes nacionais, mostrando que sua torcida cresce e se apaixona cada dia mais. Salve a Bolivia Querida!

Mascote do Sampaio Correa
Tubarão é o mascote atual do clube, que tem o apelido de Bolivia Querida

Camisa 1 do Sampaio Correa em 2014
Camisa 1 - utilizada em 2014


Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Fonte: www.esportenordeste.com.br; www.sampaiocorreafc.com.br; Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; e Revista Placar 500 Maiores Times do Brasil, Maio/1997.
Página adicionada em 05 de maio de 2014 - atualizada em 27/Setembro/2020.

 

Shopping Campeões do Futebol