AceOdds últimos códigos promocionais de apostas

Treze FC - O "Galo da Borborema"

Antonio Fernandes BiocaO dia 07 de setembro de 1925, é fundado o time mais curioso do futebol brasileiro. Mais por seu nome um tanto diferente: "Treze".

Tudo começou em uma reunião no dia 02 de setembro (quinta-feira), à noite, no clube dos comerciários, onde hoje está situado o o prédio da Associação Comercial, na Avenida Floriano Peixoto. Nesta reunião se propôs fundar uma agremiação esportiva em Campina Grande - Antônio Fernandes Bióca (foto) foi o que mais se entusiasmou com a idéia, tanto que marcou uma reunião formal para o dia 07 de setembro, ás 09 horas da manhã, em sua residência.

Compareceram a reunião os senhores José de Castro, José Eloy Junior, Amélio Leite, Plácido Véras, José Sodré, Zacarias Ribeiro, José Rodolfo, Olívio Barreto, José Casado, Alberto Santos, Osmindo Lima e Luiz Gomes, além do anfitrião. Porém, nesta reunião, não se definiu o nome do novo clube - ficou apenas rotulado como uma "Sociedade Desportiva".

Ata de Fundação

Acta. da 1ª sessão da reunião para fundação de um club esportivo em Campina Grande.
Aos sete dias do mês de setembro de mil novecentos e vinte e cinco, reuniram-se na residência particular do snr. Antonio Fernandes Bioca, a convite deste, as seguintes pessoas: Antonio Fernandes Bioca, José Eloy, Zacharias Ribeiro de Vasconcellos, Osmundo Lima, Olívio Barreto, José Rodolpho Lima, Luiz Gomes da Silva, José Casado, Plácido Veras, José Sodré, José de Castro, Alberto Santos e Amélio Leite.

Começados os trabalhos, foi o snr. Antonio Fernandes Bioca, aclamado presidente interino, orador o snr. Dr. Luiz Gomes da Silva e secretário o snr. Alberto Santos.

O snr. Presidente, em breves palavras agradeceu a sua aclamação para presidente do futuro club, mostrando a todos os fins daquela reunião, pois os seus intentos como de sempre era ver o desenvolvimento desportivo de sua terra, que por várias vezes organizou clubs de futebol em Campina, como todos sabem, mesmo queria desta vez o desenvolvimento physico da mocidade de sua terra, na pratica de diversos esportes, como principal o futebol, que era e é a diversão universal, assim organizado o club que ali se reunia, outros clubs se creariam, tornando Campina Grande mais tarde seu nome elevado lá fora. E como mais nada houvesse de adiantar naquelle dia foi encerrada a sessão, sendo marcada uma outra para um dia mais oportuno quando mais ou menos as coisas corressem bem. Eu secretario interino, escrevi e assigno-me (ass) Alberto Santos - Campina Grande, 7 de Setembro de 1925 aprovada em 10-12-1925 - Antonio Fernandes Bioca, Pte. interino.

O nome "Treze Futebol Clube" só foi definido na reunião de 20 de outubro de 1925, quando José Casado resolveu contar o número de presentes à reunião e observou que eram treze componentes desde a primeira reunião, então sugeriu duas opções TREZE SPORT CLUBE ou TREZE FUTEBOL CLUBE e como a atividade a ser desenvolvida seria o futebol, ficaram com a segunda opção.

Nascia ali o "Galo da Borborema", expressão de autoria do poeta Murilo Buarque, fazendo alusão ao número 13 no jogo do bicho.

Ata que "deu" nome ao Treze

Acta. da 3ª sessão de organização de uma sociedade desportiva em Campina Grande.

Aos vinte dias do mez de outubro de mil novecentos e vinte e cinco, na residência do snr.Antonio Fernandes Bioca, presidente interino, compareceram numerosos associados, foi aberta a sessão.

Lida a acta anterior, que posta em discussão, foi approvada por unanimidade.

Como nada constasse do expediente, o snr. Presidente ordenou que se discutisse o nome que deveria tomar o clube, que logo se entrou em debates, pondo-se nomes e mais nomes e sem que fosse um só aceito, o consocio José Casado pedio a palavra, que foi cedida e disse "que o clube deveria tomar o nome de TREZE FUTEBOL CLUBE, em virtude de ter sido este numero coincidido os fundadores que são 13 pessoas". Assim o snr. Presidente tomando em consideração a apresentação deste nome para o clube, resolveu por em votação a proposta do consocio José Casado foi esta aceita por unanimidade da caza e aclamado TREZE FUTEBOL CLUBE debaixo de uma salva de palmas.

Em seguida o snr. Presidente pedio a palavra que em ligeiras phrases pedia o progresso do TREZE FUTEBOL CLUBE.

Também uzando da palavra o consocio orador dr.Luiz Gomes da Silva, que em coloridas palavras deu seus parabéns ao consocio José Casado pela estupenda idéia e pedia em homenagem do nome do clube, o levantamento da sessão por aquelle dia.

Aceita a proposta do consocio Luiz Gomes, foi pelo snr. Presidente interino encerrada a sessão. Eu como secretário interino escrevi e assino. Alberto Santos - Campina Grande, 20 de outubro de 1925. Approvada em 18.6.1926 - Antonio Fernandes Bioca - Presidente interino.

Primeiro jogo e gol

O primeiro jogo oficial do Treze foi realizado em 1926, onde era as instalações da SIMBRA, no Campo dos Currais, onde hoje está o Mercado Central de Campina Grande, quando jogou com a equipe do Palmeiras, também de Campina Grande. Coube a Plácido Veras, o "Guiné", a marcação do primeiro gol do Treze. Este jogo histórico ocorreu em 1° de maio de 1926, válido pela Taça União Operária Campinense, com vitória do Treze por 1 a 0 (foto abaixo).

Treze FC Primeira equipe do Treze, em 1926

Em pé: José Rodolfo, José Casado, Alberto Santos, Zacarias Ribeiro (Cotó) e Plácido Veras (Guiné).
Agachados: Eurico, Zacarias do Ó, José Eloy, Olívio Barreto, Osmundo Lima e José de Castro.

O primeiro gol do galo saiu logo no seu primeiro jogo contra o Palmeiras. O gol foi marcado por Plácido Veras "Guiné", que também foi um dos fundadores do Treze. Numa entrevista dada ao "Semanário Esportivo" em 31/08/53, Guiné descreveu o gol assim:
"O jogo estava animado porém sem abertura do placard. Quarenta minutos do 2º tempo e nada de gol. Quando faltavam dois minutos para terminar o jogo, Zacarias cruzou uma bola para a esquerda. Eu percebi uma brecha na área do Palmeiras e entrei célere. Com rara felicidade mandei o balão à meta adversária, consignando o primeiro e único gol da peleja, garantindo assim a vitória do Treze na sua primeira apresentação".

De 1937 em diante, deu-se início a organização dos campos. O Treze acabou adquirindo a área onde hoje está localizado o "Presidente Vargas". Ela foi doada pelo então interventor Argemiro de Figueiredo. Por outro lado, durante muitos anos, o clube teve sua sede social no bairro do Santo Antonio, onde localizou-se o Colégio Objetivo.

O Título "Perdido"

O Treze tem um título que não aparece na maioria dos "Almanaques" esportivos e não é divulgado, errôneamente, pela imprensa. Em 1967, o "Galo" conquistou o título do Grupo do Nordeste, da Zona do Norte, da Taça Brasil - em seis jogos, venceu 3 e empatou 3, desta forma qualificou-se para a final enfrentando o Leônico, da Bahia, e venceu os dois jogos por 2 a 1. Teve, inclusive, o artilheiro de toda a competição - Chicletes, com 13 gols.

Plebiscito sobre o nome

Em 1980, a diretoria do Treze resolveu mudar o nome da equipe para "Treze Atlético Paraibano". Porém, tendo Bióca à frente de um grande movimento, e após a realização de um plebiscito dentro do próprio clube, decidiu-se voltar ao antigo nome, ou seja, "Treze Futebol Clube". O resultado foi de 300 votos a favor do antigo nome, contra 4 votos.

ESTÁDIO
O terreno, onde é hoje o estádio do Treze, foi doado por Argemiro de Figueiredo, que com o tempo, e pela inquebrantável força de vontade da diretoria trezeana, foram ganhando melhorias.

Localizado no bairro São José, na cidade de Campina Grande, no agreste paraibano o estádio Presidente Vargas foi fundado em 17 de Março de 1940. O PV tem atualmente capacidade de 8.885 torcedores. Este número foi estabelecido pelos órgãos de segurança pública da Paraíba, durante vistorias realizadas, recentemente. É o melhor estádio particular do estado da Paraíba, sendo único privado que é apto a receber competições de nível municipal, estadual, regional e nacional.

Fundação: 17 de março de 1940
Capacidade: 8 885 espectadores (Fevereiro/2020)
Primeiro gol: Alcides (Ypiranga)
Primeiro gol do Treze: Aderson Eloy
Inauguração dos Refletores: 09 de julho de 1958


Foto 1 do Estadio   Foto 2 do Estadio
O Estádio Presidente Vargas é palco de grandes jogos do "Galo".

MASCOTE / UNIFORMES
Mascote Camisa Camisa Camisa comemorativa
Pela ordem: Galo da Borborema - Mascote em alusão ao número 13 no "jogo do bicho" e a famosa Serra da Borborema; Uniforme n° 1 utilizado em 2005; Uniforme n° 1 utilizado em 2004; e Uniforme comemorativo de 80 anos.

A evolução dos escudos do Treze

Todos os ecudos do Treze FC na ordem

Pela ordem: O Primeiro - Data do ano da fundação, o número 13 dentro de um circulo e, na sequência, as várias transformações até 2014.


Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Fontes: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; www.trezefc.com.br e www.trezegalo.110mb.com.
Página adicionada em 07/Janeiro/2007 - atualizada em 30/Maio/2021.