AceOdds últimos códigos promocionais de apostas

* Considerando os dados do arquivo do autor deste artigo, que não tem o público de todos os jogos deste período.

1901 : Brasileiros 1 x 1 Ingleses, 15 espectadores, Rio Cricket and Athletic, Niterói, RJ, primeira partida oficial do atual Estado do Rio de Janeiro.

1902 : Fluminense 8 x 0 Rio Football Club, 19/10/1902, primeiro jogo do Fluminense, o jornal "A NOTÍCIA" publicou : "Enorme multidão de pessoas gradas de nossa sociedade acorreu presurosa, no dia 19 do corrente, domingo, ao Paysandu Cricket Club, para assistir ao desafio de futebol entre essas duas notáveis sociedades."

1904 : O Fluminense mandou construir pequena arquibancada de madeira para acomodar o público.

1904 : 996 pessoas pagaram ingressos em 14/08, além dos sócios e convidados, Fluminense 0 x 3 Paulistano

1905 : 2.500 pessoas (Fluminense versus Paulistano, dois jogos, 2 x 0 e 2 x 3, no Campo da rua Guanabara), 02/07/1905.

1906 : 1.000 pessoas foi o público estimado da primeira partida da história do Campeonato Carioca, Fluminense 7 x 1 Payssandu, 03/05/1906, segundo o Jornal do Brasil .

1906 : 5.000, foi o público para Seleção Paulista 4 x 3 Fluminense, 11/11/1906, no Campo do Velódromo, em São Paulo (SP), segundo o jornal Correio Paulistano, de 12/11/1906.

1908 : 2.500 pessoas, Fluminense 4 x 4 Botafogo, 14/06/1908, segundo o Jornal do Brasil e A Imprensa.

1910 : "A série de apresentações do Corinthians (o Corinthian Team inglês) também demonstraria para Harry (Henri Welfare) a popularidade do futebol entre os brasileiros - além de seu caráter elitista. Houve um público de seis a dez mil pessoas no Fluminense; a última partida foi assistida por diversos membros do gabinete do governo brasileiro e pelos embaixadores dos Estados Unidos e da Inglaterra." Transcrição do livro "UM JOGO INTEIRAMENTE DIFERENTE ! FUTEBOL: A MAESTRIA BRASILEIRA DE UM LEGADO BRITÂNICO", de Aidan Hamilton, jornalista inglês (2001). Segundo o livro "HISTÓRIA DO FLUMINENSE", de Paulo Coelho Netto (2002), a temporada do Corinthians rendeu ao Fluminense (promotor da excursão) 36:558:800, proporcionado um lucro de 1:853:880.

1911 : Fluminense 2 x 0 America, 01/10/1911, o jornal "A Gazeta de Notícias" de 02/10/1911, comentou "... enorme concorrencia na qual se notavam muitas representantes do sexo gentil".
O jornal "A Imprensa" desta mesma data ressaltou a " ... enormíssima assistência". Partida no campo da rua Guanabara, que deu o título de campeão carioca ao Fluminense.

1912 : Fluminense 3 x 2 Flamengo, 07/07/1912, cerca de 800 espectadores assistiram ao primeiro Fla-Flu, no campo da rua Guanabara.

1914 : O Campo da rua Guanabara recebeu cerca de 10.000 pessoas no primeiro jogo da Seleção Brasileira, segundo algumas fontes.

1915 : Ampliação das arquibancadas para receberem 5.000 pessoas sentadas (sócios e familiares), havendo as que assistissem ao jogo de pé.

1915 : Flamengo 0 x 0 Fluminense, 22/08/1915, o jornal "Correio da Manhã" publicou que "uma enchente notável"..., ..."Houve quem calculasse em cerca de 3.000 esse algarismo"..., tinham comparecido ao campo do Botafogo.

1917 : Publicou Thomaz Mazzoni, em seu livro HISTÓRIA DO FUTEBOL NO BRASIL : "Com a vinda de 1917 o futebol brasileiro entrou em sua maturidade. Deixou sua adolescência para trás, assim como, lá para 1911 e 12, havia saído de sua infância. O "association" já era praticado em todos os estados, em todas as cidades, em todos os cantos do Brasil e sua popularidade crescia cada vez mais. O confronto interestadual se desenvolvia progressivamente e os campeonatos locais aumentavam a rivalidade interclubes."

1918: Trecho retirado do livro "FOOTBALLMANIA - UMA HISTÓRIA SOCIAL DO FUTEBOL NO RIO DE JANEIRO, 1902/1938", de Leonardo Affonso de Miranda Pereira, Ed. Nova Fronteira (2000), sobre a decisão da Taça Ioduran, ralizada no campo do Botafogo: "Ainda em 1918, um sportman paulista que visitou o Rio de Janeiro para acompanhar uma partida entre o Paulistano e o Fluminense surpreendeu-se com a impressão de que "os cariocas não são nada bairristas", pois via torcedores de outros clubes cariocas torcendo desesperadamente pela vitória do quadro de São Paulo e mostrando em relação ao Fluminense uma "hostilidade pavorosa". Para além da identidade regional que separava o brasileiro em diferentes regiões, colocava-se, assim, um outro tipo de identificação que, mesmo em cada cidade, criava entre os torcedores múltiplos antagonismos e rivalidades."

1918 : Fluminense 2 x 0 America, 20/05/1918. Publicou o JORNAL DO COMMERCIO, de 20/05/1918 :
"Uma assistencia colossal, como ainda não tinhamos visto nesta temporada.....cerca de oito mil pessoas...." . Campo da rua Guanabara.

1918 : 15.000 pessoas, Flamengo 0 x 3 Fluminense, 23/06/1918. Publicou O PAIZ, de 24/06/1918 :
"No ground do Flamengo afluiu uma multidão de espectadores, que ultrapassou muito a 15.000 pessoas. Foram sem número as pessoas que tiveram que voltar da porta...". "Talvez nunca, nesta capital se tenha disputado um jogo perante platéia tão numerosa." Campo da rua Paissandu.

1918 : America 0 x 4 Fluminense, 15/09/1918. Publicou a GAZETA DE NOTÍCIAS, em 16/09/1918 : "assistencia colossal...enchente colossal,que obrigou a directoria do America a suspender a venda de entradas às 2 1/2 horas, muito antes do início da prova principal." Campo da rua Campos Salles.

1918 : Botafogo 1 x 2 Fluminense, 29/09/1918. Publicou o JORNAL DO COMMERCIO, de 30/09/1918 :
"...perante grande assistencia, calculada em 8 ou 9 mil pessoas." Campo da rua General Severiano, jogo que praticamente deu o título ao Fluminense.

1919 : Inauguração do Estádio de Laranjeiras para 18.000 espectadores, em 11 de maio.

1919 : 15.000 presentes, Flamengo 1 x 3 Fluminense, 24/08/1919, Campo da rua Paissandu. Publicou O PAIZ, de 25/08/1919:
"... e essa enchente representou um record nos jogos de campeonato deste anno, pois foi a primeira vez que foram fechadas as bilheterias."

1919 : 20.000 presentes (público estimado, segundo o livro Clássico Vovô), Botafogo 2 x 5 Fluminense, 23/11/1919, campo da rua General Severiano.

1919 : Fluminense 4 x 3 São Cristóvão, 30/11/1919, segundo diversos jornais da época, público só comparável aos jogos do Campeonato Sul-Americano de Seleções Nacionais. As fotos mostravam o Estádio de Laranjeiras cheio, sem claros.

1919 : 30.000 presentes, (público estimado, como outros da Sel. Brasileira em 1919 neste patamar), Fluminense 4 x 0 Flamengo, 21/12/1919, no Est.de Laranjeiras. O Correio da Manhã, de 22/12/1919, publicou: "O presidente da república assistiu ao embate, realizado diante de cerca de trinta mil espectadores." O mesmo público foi estimado pelo Jornal do Commercio, com cerca de 5.000 pessoas não tendo conseguido entrar no estádio e acompanhado a partida das imediações.
- Os ingressos de cadeiras numeradas custaram 4.000 réis, e os das geraes, 1.000 réis, segundo o jornal O PAIZ, de 14/12/1919.

1922 : Ampliação do Estádio de Laranjeiras para 25.000 pessoas, em 17 de setembro. Para melhor entedimento da evolução de públicos da Era Pré-Maracanã, cabe comentar que após a construção de estádios pelos outros clubes, em substituição aos antigos campos, estruturas menos complexas e na maioria dos casos, sem edificações de cimento, é que foram registrados os maiores públicos conhecidos nos outros estádios. Em ordem cronológica, o Vasco inaugurou o seu estádio em 1927, o Botafogo e o Flamengo em 1938, o Madureira em 1941, o Olaria, o Bonsucesso e o Bangu em 1947. Cabe salientar que o São Cristóvão, que já em 1916 tinha um bom campo para os padrões da época, teve a sua estrutura de madeira demolida em 1943 por questões de segurança, reinaugurando as suas instalações em 1946, assim como o America, cujo campo desde 1924 já tinha boa capacidade e estrutura de cimento em boa parte de sua composição, também veio a ter de demolir as suas arquibancadas de madeira em 1943, vindo a inaugurar o seu estádio em 1952, já na Era Maracanã.

1925 : 22.476 pagantes, Fluminense 1 x 2 Vasco, 17/05/1925, no Estádio de Laranjeiras.

1925 : 25.718 pagantes, Fluminense 3 x 1 Flamengo, 14/06/1925, no Estádio de Laranjeiras.

1925 : Fluminense 0 x 1 Paulistano, 14/07/1925, cerca de 25.000 torcedores presentes, maior público do Fluminense em jogos interestaduais em seu estádio.

1925 : 30.000 presentes estimados, Fluminense 5 x 1 Vasco, 22/11/1925, no Estádio de Laranjeiras. Publicou O GLOBO, de 23/11/1925: "A assistencia hontem, no stadium, foi calculada em 30.000 pessoas."

1926 : Trecho retirado do livro "FOOTBALLMANIA - UMA HISTÓRIA SOCIAL DO FUTEBOL NO RIO DE JANEIRO, 1902/1938", de Leonardo Affonso de Miranda Pereira, Ed. Nova Fronteira (2000) : "Clubes como o Fluminense atravessaram, naqueles anos, um período de intenso crescimento : se em 1922 obtivera 44:112$000 de renda em seus jogos de futebol, em 1926 esse valor já pulara para 130:919$500 - aumentando de ano para ano o montante de dinheiro arrecadado com o jogo da bola."

1928 : Fluminense 4 x 1 Sporting (POR), 15/07/1928, provavelmente cerca de 30.000 torcedores presentes, maior público do Fluminense em jogos internacionais no Estádio de Laranjeiras.

1933 : Segundo Thomaz Mazzoni, no livro HISTÓRIA DO FUTEBOL NO BRASIL, a renda obtida pelo Fluminense no primeiro ano de profissionalismo, incluindo os amistosos e jogos interestaduais, ultrapassaria 260 contos, quase o dobro do total arrecadado no ano de 1932.

Como se pode ler no livro HISTÓRIA DO FLUMINENSE, de Paulo Coelho Netto, apenas no Campeonato Carioca de 1934 o clube arrecadaria 285:321$000, no de 1937, 782:344$200, em 1940, 1.154:339$000 e em 1946 alcançaria Cr$ 3.303.689,00, a maior renda antes do Maracanã.

1935 : Trecho retirado do livro CAMPOS SALES, 118 - A HISTÓRIA DO AMÉRICA :
"Ainda a propósito, exclarecemos que os ingressos para os jogos, nessa época, custavam: arquibancada - 4$400; geral - 3$300 e cadeiras - 8$800. As rendas dos jogos contra os pequenos não passavam de 10 contos; só contra Flamengo ou Fluminense beiravam os 50 contos."

1937 : 19.676 pagantes, Botafogo 0 x 1 Fluminense, 14/11/1937, no Estádio de São Januário, talvez o maior público pagante do Clássico Vovô até então.

1938 : 10.000 presentes, Santos 1 x 4 Fluminense, 18/09/1938, renda recorde em Santos, segundo A GAZETA, de São Paulo : "Quase 50 contos de réis" (na verdade 43:000$000).

1938 : 27.377 pagantes, Vasco 1 x 1 Fluminense, 06/11/1938, no Estádio de São Januário.

1939 : 25.436 pagantes, Vasco 2 x 0 Fluminense, 23/04/1939, maior público do Fluminense no Estádio de General Severiano.

1939 : 30.026 pagantes, Flamengo 2 x 1 Fluminense, 05/08/1939, no Estádio de São Januário.

1940 : 32.300 pagantes, Fluminense 1 x 2 Flamengo, 02/06/1940, no Estádio de São Januário.

1942 : 22.110 pagantes, Fluminense 1 x 1 Botafogo, 17/05/1942, no Estádio de São Januário.

1943 : 21.902 pagantes, Fluminense 3 x 3 America, 15/05/1943, no Estádio de São Januário.

1944 : 22.370 pagantes, Fluminense 3 x 0 America, 15/07/1944, maior público entre Fluminense e America, jogo no Estádio de São Januário.

1944 : 22.205 pagantes, Canto do Rio 2 x 2 Fluminense, 27/08/1944, maior público do Fluminense no Camp. Carioca, exceto clássicos, Estádio Caio Martins.

1946 : 27.094 pagantes, Fluminense 1 x 0 Botafogo, 22/12/1946, maior público entre Fluminense e Botafogo, jogo no Estádio de São Januário.

1948 : 35.759 presentes (32.300 pagantes), possível maior público em jogos de "uma torcida só" até então, Fluminense 4 x 0 Southampton, 16/05/1948, no Estádio de São Januário.

1949 : 45.000 (cerca de 45.000 presentes, uns 40.000 pagantes, público estimado ), Fluminense 1 x 5 Arsenal, 15/05/1949, no Estádio de São Januário.

1949 : 33.378 pagantes, Vasco 2 x 0 Fluminense, 30/10/1949, maior público entre Fluminense e Vasco, jogo no Estádio de São Januário.


Alexandre Magno Barreto Berwanger Pesquisas de Alexandre Magno Barreto Berwanger
Página adicionada em 11 de fevereiro de 2010 - atualizada em 14/Setembro/2010.