Historia da Copa do Mundo de 1930

O Raja Casablanca – oficialmente, Raja Club Athletic –, do Marrocos, é hoje um dos clubes africanos mais conhecidos internacionalmente, graças às suas participações nos Mundiais de Clubes da FIFA de 2000 e de 2013. No primeiro, que contava com uma fase de grupos, a equipe foi eliminada ainda na primeira fase, quando enfrentou no grupo A Corinthians, Al-Nassr (da Arábia Saudita) e Real Madrid. Já em 2013 a equipe fez uma campanha memorável, tendo eliminado inclusive o Atlético Mineiros nas semifinais antes de perder na decisão para os alemães do Bayern de Munique.



O que talvez nem todos se lembrem é que antes mesmo de perder por 2 x 0 para o Corinthians no Morumbi pela primeira rodada do Mundial de Clubes, em 5 de janeiro de 2000, o Raja já havia enfrentado outro grande do futebol brasileiro. Em 29 de dezembro de 1999, no Maracanã, Vasco e Raja fizeram um amistoso que serviria, dentre outras coisas, para que ambos se preparassem melhor para o Mundial, visto que o Vasco faria parte do grupo B, junto com South Melbourne, Manchester United e Necaxa (do México).

É importante contextualizar aqui o quanto o clube carioca vivia uma situação diferente em fins de 1999 da que vive hoje. Quem for realizar apostas em futebol através da opção conhecida como exchange, que equivale à negociação de cotações relativas a eventos esportivos – da mesma forma que se negocia ações numa bolsa de valores – verá que, apesar da boa campanha que a equipe atualmente treinada por Ramon Menezes faz no Campeonato Brasileiro, as chances do Vasco de conquistar o título vem sendo consideradas parecidas com as de equipes muito abaixo na tabela, como o Coritiba e o Goiás.

Já há cerca de 20 anos ninguém duvidava da força do Vasco, que havia sido Campeão Brasileiro em 1997, da Libertadores em 1998 e do Rio-São Paulo em 1999. O próprio Ramon era um dos titulares daquela equipe comandada por Antônio Lopes, que contava também com craques como Juninho Pernambucano – na época, conhecido apenas como Juninho –, Edmundo, Mauro Galvão, Felipe e Romário. Este último havia acabado de acertar, após 11 anos, seu retorno ao clube pelo qual foi revelado, depois de cinco anos jogando justamente pelo arquirrival do Gigante da Colina, o Flamengo.

Também é importante que se diga que o Raja Casablanca vivia um dos melhores momentos da sua história. Além de uma série de títulos consecutivos do Campeonato Marroquino, poucas semanas antes do Mundial de Clubes de 2000 o clube conquistou a sua terceira Liga dos Campeões da África, quando derrotou nos pênaltis o Espérance de Túnis na final. Foram dois empates em 0 x 0, e o jogo de volta, realizado na capital da Tunísia em 12 de dezembro, teve de tudo um pouco, menos gols: confusão, paralisação, expulsão de um dos atletas do Raja e até pênalti perdido por conta da equipe da casa.



Já o confronto em Vasco e Raja – que marcou a estreia do zagueiro Júnior Baiano pelo clube carioca – se deu num clima bem mais ameno, e terminou em 4 x 1 para o Almirante. Pouco depois, como dito, ambas as equipes participariam do primeiro Mundial de Clubes da FIFA, quando o Vasco perdeu nos pênaltis para o Corinthians na final. Já o Raja, embora tenha perdido seus três jogos pelo grupo A, vendeu caro cada uma dessas rodadas, e ganhou uma bagagem internacional de valor inestimável para finalmente conquistar sua primeira vitória contra uma equipe brasileira 13 anos depois.


Por Sidney Barbosa da Silva.
Fonte: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 16/Setembro/2020.

 

Mais para você...

Livros Digitais Campeões do Futebol