Em 1942, a FPF ofereceu o Troféu Campeoníssimo ao time com melhor aproveitamento nos jogos do estadual disputados entre o trio de ferro. Conquistado pelo Palmeiras.

Assemelhado a ele foi a Taça Piratininga, de posse transitória, que a FPF conferiu para os clubes da capital, considerando apenas os jogos disputados entre si no campeonato estadual. A idéia era identificar um “campeão paulistano”, segundo o livro Seis anos na Federação Paulista de Futebol, de José Ermírio de Moraes Filho, que foi presidente da FPF.

Há algumas divergências entre as publicações oficiais da FPF e as placas colocadas na base da Taça Piratininga, conforme nos informa o pesquisador Michael Serra, do Arquivo Histórico do São Paulo FC:

1. Segundo a FPF, a Taça foi instituída em 1963 (Revista Federação Paulista de Futebol nº 11, jan./fev. 1972, p. 4; Seis anos..., p. 95). Segundo Serra, na Taça existe uma placa do Corinthians campeão de 1962.

2. Segundo a FPF, o Palmeiras foi campeão de 1963 (loc. cit.). Segundo Serra, nesse ano ela não foi colocada em disputa.

3. Segundo a FPF, o Corinthians foi campeão de 1968 (loc. cit.). Segundo Serra, a placa de campeã é da Portuguesa.

4. Segundo a FPF, em 1970, São Paulo e Portuguesa terminaram empatados. Como, pelo regulamento, o critério de desempate era o saldo de gols, que também estava igual, cogitou-se uma partida de desempate que, por falta de datas, não se realizou (Boletim Federação Paulista de Futebol nº 4, set./out. 1970, p. 5; nº 6, jan./fev. 1971, p. 7-8). Segundo Serra, a placa de campeão é do São Paulo.

5. Segundo a FPF, o São Paulo foi campeão de 1971 (Revista Federação Paulista de Futebol nº 11, jan./fev. 1972, p. 4; Seis anos..., p. 95). Segundo Serra, nesse ano ela não foi colocada em disputa.

6. Segundo a FPF, a posse definitiva do troféu ficaria com o clube que o conquistasse cinco vezes alternadas ou três vezes seguidas, que foi o que aconteceu com o São Paulo em 1971 (loc. cit.). Segundo Serra, o São Paulo ficou com a posse definitiva em 1970, por ter sido campeão por três vezes alternadas.

Considerando todas essas divergências (em vermelho), elaboramos a tabela a seguir:

Ano Campeão (publicações FPF) Campeão (base do troféu)
1962 - SC Corinthians Paulista
1963 SE Palmeiras -
1964 A Portuguesa D A Portuguesa D
1965 SE Palmeiras SE Palmeiras
1966 SE Palmeiras SE Palmeiras
1967 São Paulo FC São Paulo FC
1968 SC Corinthians Paulista A Portuguesa D
1969 São Paulo FC São Paulo FC
1970 São Paulo FC e A Portuguesa D (empatados) São Paulo FC
1971 São Paulo FC -

Pesquisas realizadas por Laércio Becker, de Curitiba/PR.
Fontes: Citadas no artigo.
Página adicionada em 26/Novembro/2019.

 

Livros Digitais Campeões do Futebol