AceOdds últimos códigos promocionais de apostas

Sala de Troféus em 2014
A sala de troféus do São José em 2014, o tricolor do Laguinho. A torcida o chama de o Mais Querido.

FUNDAÇÃO
Surgiu depois de algumas "peladas" de fim de semana na praça Veiga Cabral, bairro central de Macapá. Sob a liderança do paraense Messias do Espírito Santo Oliveira, numa manhã de sábado, 8 de junho de 1946, este grupo de desportistas reuniu-se na residência do senhor Messias, na Rua São José, entre Av. Presidente Vargas e a então Av. Brás de Aguiar (depois Av. Coriolano Jucá), com o propósito de fundar uma entidade voltada para a benemerência e desporto. Surgia neste dia a Sociedade Beneficente São José.

A intenção dos fundadores era manter a novel sociedade na informalidade. Entretanto, no dia 26 de agosto, uma segunda-feira, os idealizadores da entidade decidiram lavrar a ata da sua fundação, alterando a denominação para Sociedade Esportiva e Recreativa São José. Uma comissão de eleição apontou o corpo diretivo do clube e uma outra foi escolhida para elaborar seus estatutos. No Estatuto do clube, o dia 26 de agosto foi declarado como a data de fundação, já tendo como objetivo de participar oficialmente do esporte regional, tendo em 1947 participado de competições no futebol e voleibol.

Natural de Igarapé-Mirim, no Estado do Pará, Messias do Espírito Santo Oliveira era Serventuário da Justiça, e gozava de muito prestígio no seio da sociedade macapaense.

OS ANOS DE FUTEBOL
Inicialmente considerado um clube modesto, participou de campeonatos e torneios no futebol do Território do Amapá. Entre 1947 e 1957 teve sua sede social na esquina da Rua Tiradentes com a Avenida Presidente Vargas.

Nos anos 1970 e 1971 conquista seus primeiros titulos no futebol amapaense.
Sala de Troféus em 2014
Em pé: Natair Monteiro da Piedade, o Biroba (aux. téc. de Humberto Santos), Bento Goés, Emanuel, Bico, Alceu, Odilon, Antoninho Costa, Orlando Tôrres, Aluisio, Penafort e Jorge (massagista); Agachados: Antônio Modesto, o Chop, Moacir Banhos, Pretote, Ubiraci, Cutia, Leo, Deomir, Timbó e Haroldo Pinto.

Em virtude de dificuldades internas e externas, essa última resultante de um difícil relacionamento com a federação, parou suas atividades no futebol por 10 anos, 1983 a 1992.

No ano de 1993 retornou com tudo. Caçula no futebol profissional, formou uma equipe milionária que no inicio tinha Dario, o Dadá Maravilha, como técnico, e as contratações de peso vindos do Remo e Paysandu, conquistou o titulo sob a presidência do Sr. Francisco Odilon Filho, tendo como vice Haroldo Pinto Pereira.

Inicialmente o clube começou mal, sem entrosamento, que acabou com a demissão de Dadá. Para seu lugar foi contratado Jonas, treinador radicado no futebol local. A partir daí ninguém mais segurou o São José, que reagiu no returno, vencendo as seis partidas. No total foram 15 jogos antes das três partidas decisivas contra o Amapá (1x1, 1x1 e 2x1), com nove vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. Fêz ainda o artilheiro da competição, Miranda com 15 gols, que não participou do jogo final.

O Jogo do título: São José 2 x 1 Amapá
Data: 12/Agosto/1993 - Local: Estádio Zerão (Macapá)
Juiz: Edmundo de Almeida Filho
Renda: CR$ 740.000 - Público: 4.678
Gols: Rodolfo aos 12 e Papelin aos 28 do 1° tempo; e Eliézer aos 11 do 2° tempo.
SÃO JOSÉ: Leandro, Gérson, Silvio Salinas (Fanta), Fofão e Naldo; Claudomiro, Cleiton e Jorginho Periquito; Tiago, Papelin e Eliézer. Técnico: Jonas.
AMAPÁ: Marcelo, Zé Preta, Minga, Charles e Joãozinho; Zé Augusto, Valdir Almeida e Cairo; Rodolfo (Darlan), Leomar e Miguelzinho (Fuzil). Técnico: José Maria Teixeira.

Depois deste título, a instituição ficou voltada para construção das instalações físicas de sua sede social, com muitas dificuldades, na Av. Nações Unidas, n° 564, no bairro do Laguinho, sede denominada de Centro Poliesportivo Júlio Pereira.

O presidente Otaciano Bento Pereira Júnior recebeu (em 1997) da gestão anterior uma infra-estrutura física da sede social, numa área de 2.400m2.

Em 2010 o Tricolor do Laguinho conseguiu uma de suas maiores façanhas na Copa do Brasil, quando empatou, em casa, por 1 a 1 com o América de Natal e, surpreendentemente, venceu o América em pleno Machadão por 1 x 0 com gol de Anderson Problema. Na fase seguinte foi eliminado pelo Goiás, perdendo de 1 x 0 em Macapá e sendo goleado por 7 x 0 em Goiânia. No jogo em casa contra o Esmeraldino teve um público com mais de 6.000 pessoas no estádio.

A pior fase: Em 2014 o tricolor estava com dificuldades em pagar as dívidas trabalhistas do time oriundas da década de 90, e em rota de colisão com a gestão da Federação Amapaense de Futebol (FAF). Com isso, ficou de fora da edição de 2014 do estadual. Atolado em dívidas o clube teve que desfazer de seu patrimônio nos anos que vieram, como a venda de sua sede social. Ficou ainda sem participar do estadual de 2016 a 2021.

Uma nova fase: Tendo inicio com a eleição em abril/2021 de Otaciano Júnior, após 19 anos de seu primeiro mandato, prometendo que o clube participaria de todas categorias de base do futebol amapaense, de outras modalidades esportivas e mais o retorno ao Campeonato Amapaense de Futebol Profissional. No mês de agosto, no aniversário de 75 anos, para marcar a data, a diretoria fêz inauguração da nova sede administrativa do clube, no bairro Santa Rita, em Macapá, onde foram apresentados os novos projetos esportivos e sociais.

Artilharia
No futebol profissional o São José fêz o artilheiro do campeonato amapaense em três ocasiões: 1993- Miranda com 15 gols; 1997- Demir 06 gols; e 2004- Carlos Walber com 14 gols.

SEDES / ANTIGAS / ATUAL
A S.E.R. SÃO JOSÉ, era dono do atual terreno hoje pertencente ao SENAC que foi vendida. Com o dinheiro da venda, o Sr. Benedito Lopes - popular Formiga - que na época era Diretor de Futebol do São José, comprou em 1977 de um Sr. conhecido como Biluca o terreno da sua segunda sede. Medindo 2400 m2, terreno esse adquirido na administração do Sr. Ubiratan Picanço.

A Sede leiloada em 2018Esta sede social denominada de Ginásio Poliesportivo Júlio Pereira, chegou a possuir a condição de melhor clube do Estado do Amapá, uma estrutura que poucos clubes estaduais possuiam: Ginásio de Esportes com a prática de Escolinhas de Basquete e Futsal com um total de 200 alunos entre 07 e 16 anos e cerca de 200 atletas amadores e profissionais em todas as modalidades de quadra e campo, possuía também Restaurante, Alojamentos, Vestiários para atletas e visitantes, Sala de TV, Sala de Troféus, Sala dos Conselheiros, Salas Administrativas, Diretoria, etc. Foi leiloada em 2018.

Afundado em uma grave crise financeira, as muitas dívidas que o São José fez ao longo do ano atingiram o ginásio poliesportivo, o único patrimônio do clube, que acabou sendo leiloado. Em 2018, um empresário comprou o prédio, mas o clube fez um acordo para utilizar a sede até o início de 2019, com a promessa de que o tricolor devolveria o valor para o comprador. Mas isso não aconteceu e o espaço foi fechado definitivamente.

Nova sede do São José, de Macapá em 2021
Nova sede administrativa do Tricolor amapaense em 2021 — Foto: Divulgação/São José

TITULOS
Campeonato Amapaense: 1970, 1971, 1993, 2005, 2006 e 2009
Campeonato Amapaense Sub-13: 2008
Campeonato Amapaense Sub-12: 2007
Campeão Feminino AGRUP: 1998

Equipe do São José, campeão amapaense 1993
Uma das formações do campeão de 1993 - Em pé: Leandro, Fanta, Gérson, Claudomiro, Fofão, Mário, Eliézer e Silvio. Agachados: Papelin, Thiago, André, Cleiton, Naldo e Mathias.

É oportuno ressaltar que a S.E.R. SÃO JOSÉ, também conquistou muitos títulos no basquetebol, como a Copa Norte e Campeonato Amapaense em 2011, voleibol e em outras atividades, como ciclismo, etc...

PRESIDENTES
Ubirátan Picanço: 1975 à 1977 e 1978 à 1980
Bento Goés de Almeida: 1980 à 1981
Manoel Maurício Machado: 1981 à 1983
Francisco Primo da Silva: 1983 à 1986
Haroldo Pinto Pereira: 1986 à 1988
Paralisado: 1988 à 1990
Alceu Paulo Ramos Filho: 1990 à 1993
Francisco Odilon Filho: 1993 à 1995
Junta Governativa: 1995 à 1996
Otaciano Bento Pereira Júnior: l997 à 2002
sem informação 2003 a 2009
Vicente da Silva Cruz 2010 e 2011
sem informação 2012 a 2013
Rômulo Simões 2014 a 2015
Josiel Lima e Silva 2015 a 2018
sem informação 2019 a 2020
Otaciano Júnior: eleito por aclamação em Abril/2021 por três anos.

Mascote do SER São José, de Macapá
Pitbull é o mascote do clube (2021)

Hino Oficial

São José é sinônimo de fibra
São José é uma realidade
Joga bem de verdade
Seu plantel tem qualidade
São José, São José
Sua torcida tem fidelidade

O branco da camisa representa a paz
O vermelho representa uma brasa
Gosto de ver o São José jogar
Lá fora ou dentro de casa
Gosto do São José com paixão
O tricolor do meu coração
Hino da Torcida

São José é a minha paixão
Mora no meu coração
É o time do povo
É a nação negra
É a força da nossa união

São José,
São José,
São José,
São José

Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Fontes: http://silegis.al.ap.gov.br/proposicaopdf; sersaojose.com.br, acessado em 03-08-2002; https://ge.globo.com/ap/futebol/noticia - Leilão da Sede; Revista Placar, edição dos campeões (Jan 1994); Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; e as citadas no texto.
Página adicionada em 08/Setembro/2021.