AceOdds últimos códigos promocionais de apostas

Fundado em 1° de maio de 1966, o Atlético Clube Juventus comemora apenas no dia 15 de agosto em homenagem ao primeiro presidente do clube, o padre Antônio Aneri, um dos fundadores do clube. E é justamente graças ao padre que o clube leva este nome.

Italiano de nascença e acreano por escolha, Antônio Aneri trouxe de sua terra natal sua paixão pela Juventus de Turim, equipe de grande tradição, que acabaria, no Acre, por se tornar o "Clube do Povo", e de apelido "Time dos Padres". No hall de fundadores, seis nomes figuram como idealizadores: professor José Elias Mansour Filho, Valter Félix de Souza, José Aníbal Tinôco, padre Antônio Aneri, Dona Iolanda Souza e Silva, além de Dinah Gadelha Dias.

As terras onde hoje hospedam a sede do Juventus foram doadas pela prelazia do Acre e Purus, Dom Giocondo Grotti, que é o patrono do clube e é em sua homenagem que o campo leva seu nome. Além disso o clube se firmou por possuir o melhor carnaval de clube de Rio Branco, com o tradicional baile do Vermelho e Preto.

Primeiro título

O Clube do Povo, como é conhecido o Juventus, teve seu primeiro título estadual no mesmo ano de sua fundação, jogando com José Augusto, Pedro Louro, Carrion, Campos Pereira, Escurinho, Nemetala, Dezenove, João Carneiro, José Melo e Elias Mendes. A partida final foi com o Independência Futebol Clube, 2 a 2. Os jogos: 1 x 1 e 1 x 0 Vasco; 2 x 0 e 1 x 3 Rio Branco; 6 x 0 Atlético Acreano; 0 x 3 Andirá; 2 x 1 Grêmio Sampaio; e 2 x 2 Independência.

Cinco anos de Ouro (anos 1966 a 1971)

Ficou até chato, de 1966 a 1971, o Juventus foi campeão de quase todos os torneios. Em 81 jogos ganhou 63, empatou treze e perdeu apenas quatro. Foi campeão da Cidade, do Torneio Início, duas vezes estadual, uma do Torneio Nilton Santos, uma Taça Ari Rodrigues (dados da Revista Placar de 01 de outubro de 1971).

Valter Félix, tecnico do Juventus do Acre, em 1970Em 1970 a maioria de seus jogadores tinham entre 17 e 19 anos, Elias Mansur, presidente, tinha 29 anos. Seus jogadores, entre eles três irmãos seus, jogavam um futebol moderno, dirigidos pelos dois únicos técnicos formados no Estado do Acre: Válter Félix (foto ao lado) e José Aníbal Tinoco (cada um dirige o time um ano). É o melhor time, mas pelo conjunto que tem. Joga com um líbero atrás da linha de zagueiros e com três homens no meio de campo. Foi o único time do Acre a excursionar pelo exterior: fêz três jogos na Bolívia e no Peru. O Juventus não paga a nenhum de seus jogadores, mas sua diretoria não esquece a data de aniversário de cada um e comemora com festas na sua sede. (Revista Placar de 30 de outubro de 1970)

Primeiro campeão do profissionalismo acreano

Juventus, campeão do Acre em 1989

A corrida dos tradicionais clubes na conquista do primeiro título profissional do Acre, em 1989, começou com o tradicional Torneio Início, em 25 de maio, e vencido pelo Juventus que bateu o Independência na decisão por penalidades (5x3). Mas o melhor estaria por vir; venceu o primeiro turno dando-lhe o direito de disputar o título em um triangular com Rio Branco e Atlético Acreano; esse triangular decisivo ficou conhecido como "turno da morte". Os confrontos Rio Branco 1 x 1 Atlético Acreano, e Juventus 4 x 1 Atlético Acreano. Com essa vantagem, o Juventus com um empate no jogo decisivo, o chamado de clássico Pai e Filho, contra o seu maior rival, o Rio Branco, levaria a Taça. E foi o que aconteceu em 5 de setembro de 1989 no empate por 0 a 0.


Ecudo do AC Juventus do Acre em 1971
Escudo do clube publicado na Revista Placar de 24 de dezembro de 1971

Escudo anos 80 do Juventus (AC)
Escudo utilizado nos anos 80

Águia, a mascote do Juventus Acreano
Mascote é a Águia
Participações na Copa do Brasil

1990, o clube foi eliminado pelo Rio Negro-AM na primeira fase nos penais por 4 a 3, depois de vencer a primeira partida por 1 a 0, e perder a segunda pelo mesmo placar; Em 1996, conseguiu avançar da primeira fase, onde eliminou o Atlético Roraima (3x1), para ser eliminado pelo Cruzeiro-MG (1x1 e 0x4), que acabou se sagrando campeão; e em 2010 sendo eliminado pelo Atlético-MG (0x7).

LICENÇA DAS COMPETIÇÕES

Em 2014 o Juventus se licenciou das competições oficiais. O motivo: o alto valor da dívida do clube, que gira em torno de R$ 872 mil (tanto no futebol quanto na parte administrativa, segundo o presidente da Águia Farney Correia, em 18 de janeiro de 2014, em entrevista ao portal GloboEsporte.com).

TITULOS CONQUISTADOS

Competições Regionais

Copão da Amazônia (Torneio Integração da Amazônia): 1981 e 1982

Competições Estaduais

Campeonato Acreano: 1966, 1969, 1975, 1976, 1978, 1980, 1981, 1982, 1984, 1989, 1990, 1995, 1996 e 2009.

Torneio do Povo do Futebol Acreano: 1978.

Taça Cidade de Rio Branco: 1968, 1978 (1° turno), 1980 e 1988.

Torneio Início: 1967, 1969, 1973, 1976, 1979, 1984 (Troféu Dia do Trabalhador), 1988, 1989, 2003 (Troféu José Aníbal Tinôco) e 2012.

Torneio Nilton Santos:

Taça Ary Rodrigues: 1971


LETRA DO HINO

Juventus, Juventus
Cantaste é o meio prazer
Juventus, Juventus
Te adorei até morrer
O lema do Juventus é vencer
A tendência do Juventus é crescer
Atlético Clube Juventus
Garanto mil vitórias
Ainda há de ter

2x

Tua torcida é bem organizada
Tem um esquadrão aqua à frente
Tua bandeira no alto há tremular
Que envolve o coração da gente


Pesquisas história e títulos de Sidney Barbosa da Silva, tendo como fontes Fontes: Revista Placar, de 30 de outubro de 1970, e de 01 de outubro de 1971; Futebol Acreano em Revista - Edição Histórica (exemplar cedido gentilmente ao Campeões do Futebol pelo presidente Antônio Aquino Lopes, em 2011) e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Pesquisas da letra do hino de Carlos Santos, tendo como fonte www.futebolnortista.com.br - Agradecimentos ao Deise Leite da Rádio Difusora Acreana - AC.
Página adicionada em 21 de janeiro de 2013 - atualizada em 18/Março/2021.