Criciúma EC
Criciúma EC - Campeão Copa do Brasil de 1991

O futebol em Criciúma

Na década de 40, Criciúma já mostrava uma grande paixão pelo futebol. Todas as segundas, o Café São Paulo era testemunha de acaloradas discussões sobre as partidas de domingo. Ouro Preto, Atlético Operário, Barão do Rio Branco (de Içara) e Próspera eram os times da região na época que animavam as tardes de domingo com grandes clássicos, que acabou por inspirar alguns desportistas a fundar um novo clube.

Fundação

Fundado inicialmente com o nome de Comerciário, por um grupo de trabalhadores. Os participantes da primeira reunião de fundação do clube foram: Lédio Búrigo, Hercílio Guimarães, Mário Tuffi, Homero Borba, Ruy Passante Rovaris, Pedro Canarin, Hamílton Prates, Carlos Rovaris, José Carlos Medeiros, Neison Garcia e Jacó Della Giustina. Cada um colaborou com 1 conto e 500, para a compra da primeira "bola" - o total arrecadado foram 18 contos necessários para a compra.

Primeiras partidas

A primeira partida do "Comerciário" ocorreu em 15/05/1947 contra o São Paulo FC da Vila Operária - o resultado: 4 a 0 para o adversário. Já o primeiro gol marcado pelo clube foi feito por Carlitos, três semanas depois, também contra o mesmo São Paulo que, também foi o clube com quem conseguiria a primeira vitória.

Primeiros Títulos

Os primeiros títulos do clube veio ainda na era amadoristica. Foi campeão da Liga Atlética da Região Mineira (LARM) por 5 vezes. O primeiro título da era profissional veio no estadual de 1968. Em seguida, o clube pediu afastamento da federação, voltando no ano de 1977.

O Criciúma

Em 02 de abril de 1978 o Comerciário trocou o nome para Criciúma Esporte Clube e uma nova era de grandes conquistas começou. Chegou a dezoito finais do Catarinense (uma vez como Comerciário), conquistando 8 titulos. No cenário nacional teve a maior conquista que um clube de Santa Catarina pôde alcançar - a Copa do Brasil de 1991 de forma invicta, garantindo classificação para o maior torneio do continente sul-americano, a Copa Libertadores, em 1992. Sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari, o Criciuma ficou em quinto lugar, perdendo apenas para o São Paulo, que se sagrou campeão.

Em 2002 foi campeão brasileiro da Série B. Disputou a Série A nos anos de 2003 e 2004, sendo rebaixado para a Serie B de 2005, e novo rebaixamento para a Série C de 2006.

Em 2006 o clube retorna a Série B (de 2007) conquistando a terceira estrela nacional de seu escudo.

Rebaixamento no Catarinense 2021

Oito pontos ganhos e penúltimo colocado em 11 jogos, com apenas uma vitória, cinco empates e cinco derrotas (6 gols marcados e 10 sofridos). Esta foi a campanha do Criciúma no Campeonato Catarinense de 2021, culminando com o histórico rebaixamento para a segunda divisão pela primeira vez em sua história.

Numa quarta-feira (21 de abril de 2021), o Tigre recebeu o Avaí no estádio Heriberto Hülse e foi superado por 1 a 0, pela 11ª e última rodada da primeira fase.

A derrota, decretada com gol de pênalti do lateral Diego Renan aos 35 minutos do segundo tempo, manteve o Tricolor carvoeiro em 11° e penúltimo lugar, com oito pontos, um atrás do Hercilio Luz, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

Listagem das principais conquistas do Tigre

Copa do Brasil: 1991

Campeonato Brasileiro Série B: 2002

Campeonato Brasileiro Série C: 2006

Torneio Paralelo da CBF: 1986

Campeonato Estadual: 1968 (como Comerciário), 1986, 1989, 1990, 1991, 1993, 1995, 1998, 2005, 2013

Copa Santa Catarina: 1993

Taça Salim Mussi Miguel: 1988

Taça Diário Catarinense: 1991

Taça Governador do Estado de SC: 1986 (primeiro turno do catarinense), 1987, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995

Troféu "A Noticia": 1990

Taça Aderbal Ramos da Silva: 1987

Taça 25 Anos da UFSC: 1986

Taça Pedro Lopes: 1986

Taça RBS TV 10 Anos (referente a um dos turnos do catarinense): 1989

Trofeu Maximiliano Gaidzinski (cedido em definitivo ao clube que conquistasse o catarinense por tres vezes seguidas ou cinco alternadas): em 1991 pelas conquistas de 1989, 1990 e 1991

Liga Atlética da Região Mineira (LARM): 1949, 1950, 1951, 1957, 1958, 1984

Campeonato de Criciúma: 1955, 1960

Taça Cidade de Brusque: 1992

Taça Cidade de Lages: 1992

Taça L. Paulista (SP): 1996, 1997

Torneio Gustavo Kuerten: 1999

T. Jacy Casagrande: 2001

Taça Dr. Adilson Alexandre Simas: 1993

Campeonato Catarinense de Futebol Junior: 1984, 1989, 1990, 1991, 1993, 1994, 1995, 2000, 2004

SIMBOLOS
Camisa n1 de 2010 Mascote do Criciúma
Camisa N. 1 Utilizada em 2010; e o Tigre mascote do clube

TAÇAS
Sala dos Troféus Campeonato Brasileiro B Campeonato Estadual
Sala de Troféus ; Troféu da Série B 2002; Troféu do Catarinense 2005

HINO - "Salve o Criciúma"

Letra e Música de Carlos Ernesto Ramos Lacombe

Lembrando os heróis do passado
Que escreveram seus nomes na história
Oh! Tricolor predestinado
A um presente e futuro de glórias

Salve o Criciúma
No esporte Nacional
Salve o Criciúma
De patrimônio imortal
Na hora da decisão
Numa só voz grita feliz
O meu povão

Criciúma, Criciúma
Nosso Clube de amor
Alma, garra e coração.

Vibrando estaremos contigo
Desfraldando o teu pavilhão
Onde estiver o mais querido
Dos campeões - o nosso campeão


ESTRUTURA DO TIGRE

Estádio Heriberto Hulse

Heriberto Hulse
Nome: Heriberto Hulse - Capacidade: 19.900 - Inauguração: 1955

O Estádio Heriberto Hulse foi inaugurado em 1955 na partida (com seu antigo nome) "Comerciário" 0 x 1 Imbituba EC. Mas várias reformas foram feitas através dos anos - logo no início foi invertido a posição do gramado, sem contar a construção da arquibancada que deixou a desejar; foram feitas sem inclinação, dificultando a visão de quem ficava atrás. O estádio ainda conta com serviços anexos - lojas, restaurante, salas de recreação, musculação, imprensa e departamento médico. Funciona com ampla estrutura para a diretoria executiva e conselho. Têm ainda apartamentos para concentração dos atletas. O nome do estádio é uma homenagem ao ex-governador do estado de Santa Catarina, Heriberto Hülse.

GINÁSIO

Colombo Machado Salles
Em 1972 foi construído o ginásio de esportes, que recebeu o nome do governador do Estado, Colombo Machado Salles, como forma de agradecimento pela contribuição financeira dada ao clube para a realização da obra.

No dia 20 de outubro, o próprio governador esteve em Criciúma visitando a obra e participando das homenagens ao clube. O ginásio Colombo Salles já foi palco de grandes atrações esportivas e de shows nacionais e hoje é utilizado pelos atletas profissionais do clube, para a realização de aquecimento antes dos jogos disputados no estádio, e também para a Escolinha do Criciúma Esporte Clube para meninos de 4 a 7 anos.


Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva.
Fontes: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; www.portaldotigre.com.br.
Página adicionada em 27/Novembro/2006 - atualizada em 08/Maio/2021.