Historia da Copa do Mundo de 1930

Apesar das dificuldades, RB Leipzig tenta interromper o ciclo de domínio do Bayern de Munique sobre a Bundesliga



+ Artigos

 

Não é fácil o trabalho de remover alguém de um trono que é sucessivamente defendido há alguns anos, mesmo quando o ocupante deste cargo mostra sinais de desgaste durante tais defesas. E nesta jornada, basta um tropeço para que boa parte desse trabalho esteja em perigo de ser completamente perdido.

Esse é o cenário encontrado hoje no futebol alemão, com o Bayern de Munique perene em seu posto como time a ser batido na Bundesliga. O trinta vezes campeão da liga alemã possui 52 pontos em 23 jogos disputados no torneio, com 11 jogos faltando até a conclusão do campeonato.

Mas nem tudo está perdido. Logo atrás do Bayern, com dois pontos a menos na mesma quantidade de jogos disputados, encontra-se o RB Leipzig. O jovem time do leste da Alemanha anseia por colocar fim ao ciclo de conquistas da Bundesliga que se iniciou em 2013, e que nunca parou desde então.

Além desta disputa bem no topo da tabela, temos também a disputa pelas vagas de classificação para a Champions League da temporada 2021-22. As quatro posições no topo da tabela encontram-se abertas, e basta uma sequência de bons resultados para se garantir neste clube extremamente seleto.



Uma derrubada difícil

Apesar do domínio completo do Bayern sobre o cenário doméstico há tantos anos, o horizonte de vitórias continuadas do time alemão estava sob perigo na temporada passada. O técnico croata Niko Kovac não conseguia extrair de seus jogadores o mesmo nível de performance que levou o time a ganhar a Copa da Alemanha e a Bundesliga em 2019, sob risco de perderem assim o domínio sobre o futebol alemão para o RB Leipzig ou para o Borussia Dortmund.

Os diretores do time da Baviera não demoraram para decidir pela demissão de Kovac, e pela promoção do seu assistente Hansi Flick ao cargo de técnico principal. A decisão mostrou-se mais do que acertada com a reconquista da Bundesliga pela oitava vez seguida, assim como o sexto título da Champions League vencido sobre o time francês Paris Saint-Germain no Estádio da Luz em Lisboa, Portugal.

Flick e seus jogadores continuam extremamente fortes, como demonstrado na conquista do Mundial de Clubes sobre o Tigres do México. Será um grande desafio para um time como o Leipzig tomar o lugar do Bayern nesta temporada, uma vez que sites de futebol bets como a Betway dão 89% de chance ao soberano time do sul da Alemanha levantar mais uma vez a taça da liga do país europeu (no dia 6 de março).

Apesar disso a disputa ainda se encontra acirrada, com o Leipzig se recusando a perder ritmo na corrida contra o Bayern. Logo atrás deles temos a corrida pela classificação na Champions League, com Wolfsburg e Eintracht Frankfurt ocupando as terceira e quarta posições da tabela do torneio, respectivamente. O Frankfurt tem apenas três pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund, e cinco pontos o separam do Bayer Leverkusen, que é seguido pelo Union Berlin – que voltou à Bundesliga em 2019 – e pelo Freiburg.



Construção

O domínio do Bayern não veio por acaso. Este foi uma construção de muito planejamento e muitos recursos sendo utilizados para manter o time como a “coluna vertebral” da seleção alemã de futebol, complementando estes jogadores já extremamente talentosos com excelentes prospectos vindos de fora do país.
Uma das táticas mais notórias do Bayern é a de contratar jogadores de seus adversários, às vezes até mesmo sem custos, quando os contratos destes jogadores estão próximos de expirar. Foi assim que o time trouxe para a Allianz Arena jogadores do calibre do meio-campista Leon Goretzka – que veio do Schalke 04 –, e o atacante Robert Lewandowski, ex-Borussia Dortmund.

É uma tática que não só reforça a já gigantesca qualidade do elenco do time da Baviera, como também serve para enfraquecer seus concorrentes ao título tanto dentro quanto fora da Alemanha. Por isso também que o Bayern trabalhou forte para tirar o defensor Dayot Upamecano do RB Leipzig, que tem sido importantíssimo para os esforços do time do leste da Alemanha desde sua chegada ao time em 2017.

Perder Upamecano para o time mais forte do país certamente terá efeitos adversos para o RB Leipzig em seus anseios competitivos. Entretanto, “jogar a toalha” não basta para um time que já usou bastante recursos até aqui para chegar onde chegou. O ideal agora é continuar a seguir a receita de trazer jogadores jovens como Upamecano para a Alemanha e desenvolve-los ao nível que permita-os competir de igual para igual com os melhores da Europa, na esperança de que eventualmente o rei possa ser destronado.


Por Sidney Barbosa da Silva
Página adicionada em 15/Março/2021.