AceOdds últimos códigos promocionais de apostas

História do futebol nas Filipinas e seus Campeões Nacionais - 1ª Divisão


Federação Filipina de FutebolPhilippine Football Federation
Fundada em 1907
Endereço: Pff House Of Football 27 Danny Floro Corner Captain Henry Javier Street, Oranbo 1600 Pasig City Metro Manila
Filiação Fifa: 1928 (provisória), 1930 definitiva - Filiação AFC: 1954
Site oficial: pff.org.ph

+ COMPETIÇÕES NACIONAIS

 

Sobre a Federação / Liga

A Federação Filipina de Futebol (Philippine Football Federation - PFF) é o órgão que rege o futebol nas Filipinas. Foi fundada em 1907 como a Associação Filipina de Futebol Amador (Philippine Amateur Football Association - PAFA) e tornou-se uma afiliada da Federacion International de Football Association em 1930. É uma das 12 associações membros fundadoras da Confederação Asiática de Futebol em 1954. Em 1961, reorganizou-se na Associação Filipina de Futebol (Philippine Football Association - PFA) e em 1982 na Federação Filipina de Futebol.

Em 2017, foi criada a PFL - Philippines Football League -, da qual participam clubes licenciados pela Federação Filipina de Futebol (PFF). Os vencedores da competição ganham uma vaga para a Liga dos Campeões da AFC (Qualificação preliminar em 2018, 2019 e 2020, Fase de Grupos a partir de 2021) e a Copa da AFC.

Outras Ligas do Futebol nas Filipinas

UFL (United Football League)
United Football League
A United Football League começou como um torneio semiprofissional em 2009 organizado por ex-jogadores de futebol e aficionados. O que começou com 16 equipes definitivamente ganhou muitos seguidores e continuou a crescer ano após ano, até a criação da PFL - Philippines Football League, que passou a gerir o futebol no país.

FPL (Filipino Premier League)
Filipino Premier League
Realizou apenas uma edição do campeonato nacional, temporada 2008-09.

História do futebol nas Filipinas

O futebol filipino teve seu início no alvorecer do século 20. Existe uma longa disputa sobre se os britânicos ou os espanhóis trouxeram o jogo mais popular do mundo para o país. Uma coisa era aparente desde o início: os filipinos, com seu equilíbrio inato, agilidade e altura média, pareciam adequados para isso.

De fato, pode-se argumentar que o país foi o berço do futebol asiático – com os primeiros registros no continente. Acredite ou não, entre as primeiras estrelas do futebol estava um filipino: o atacante Paulino Alcantara, que jogou no multi-campeão FC Barcelona (da Espanha). Alcântara, aos 15 anos, tornou-se o jogador mais jovem a vestir uma camisa da histórica equipe catalã.

Os anos de glória de Alcântara com o Barcelona de 1912 a 1927 - quando ele marcou uma impressionante sequência de 357 gols - também marcaram a ascensão das Filipinas como uma potência do futebol asiático. O país ganhou a medalha de ouro do futebol masculino nos Jogos do Extremo Oriente de 1913, o precursor dos Jogos Asiáticos.

Alcântara não participou dos Jogos de 1913. Mas quatro anos depois, ele desempenhou um papel fundamental na goleada de 15 a 2 da Seleção Filipina sobre o Japão diante de seus compatriotas em partida que foi realizada na capital japonesa de Tóquio.

Dentro do país, Manila tornou-se um destino popular para visitas de esquadrões europeus. Clubes como Turba Salvaje, YCO Athletic, Nomads e Bohemian Sporting Club sempre fizeram partidas com clubes estrangeiros.

Formado por volta de 1911, o Bohemian provou ser o time dominante durante seu tempo, com oito campeonatos nacionais a partir de 1912.

O monopólio do Bohemian mais tarde seria desafiado por outros clubes, como o San Beda Athletic Club e o Nomads Sport Club, que era composto principalmente de expatriados britânicos, e permanece ativo no cenário do futebol local até os dias atuais.

A criação da Manila Football League, com a maioria, se não todos os principais clubes do país, em 1936, marcou outro evento significativo nos anais locais do esporte.

A comunidade filipino-chinesa tornou-se um participante ativo na cena do futebol local nos anos 50, que viu a ascensão de equipes fortes, como o Lions Football Club e o Cheng Hua Tigers, desafiando os espanhóis.

Dos anos 30 até os anos 50, os futebolistas filipinos estavam no mesmo nível, se não superior, com seus vizinhos asiáticos. Na maioria das vezes, mantiveram contra potências regionais reconhecidas do futebol, como Japão e Coreia, que, desde então, fizeram avanços ainda maiores. Infelizmente, o futebol dos filipinos foram praticamente deixados de lado, à medida que o basquete ganhava uma posição constante, sendo o esporte numero 1 de seus compatriotas.

Entre os destaques históricos desta época estava a formação da Confederação Asiática de Futebol em Manila (8 de maio de 1954). Seus membros fundadores foram Afeganistão, Birmânia, China, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Coreia do Sul, Paquistão, Filipinas, Cingapura e Vietnã.

Em 1961, todas as partes interessadas pelo futebol do país se organizaram oficialmente com a criação da Philippine Football Association, a antecessora da Federação Filipina de Futebol. Na verdade, os registros mostram que a PFA foi a organização esportiva que primeiro ganhou autonomia da antiga Philippine Amateur Athletic Federation porque tinha sua própria constituição e estatutos.

A liderança da PFA procurou reacender o interesse pelo futebol, observando seu declínio entre os jovens. Certamente recebeu muita ajuda do setor privado e de pessoas amantes do esporte. Entre os patronos esportivos da PFA estavam Don Manolo Elizalde, o fundador do YCO Athletic Club e um ávido fã de futebol, e Don Andres Soriano Sr., outro fanático por futebol e chefe do conglomerado de alimentos de San Miguel.

Havia também o empresário-esportista Leo Prieto, que contribuiu muito para o desenvolvimento de base do esporte. A ideia de Prieto foi a Boys Football Association (BOFA), um programa imensamente popular entre os jovens que tinha acampamentos, cursos e torneios praticamente o ano todo para várias faixas etárias. O BOFA tornou-se um programa modelo não só para o futebol, mas também para outros esportes.

Por outro lado, San Miguel, com Soriano como força motriz, liderou a contratação de treinadores estrangeiros para elevar os padrões deteriorados do esporte. A gigante de alimentos e bebidas contratou os treinadores britânicos Alan Rogers e Brian Birch no final de 1962. Ambos os treinadores foram capazes de montar uma equipe filipina em curto prazo que ainda era capaz de segurar o imaginário Selangor, o campeão malaio, com um empate de 1 x l em março de 1963.

Não contente com isso, Don "Andy", como era carinhosamente chamado, deu o próximo passo de recrutar quatro dos melhores jogadores amadores espanhóis para competir nas ligas comerciais locais. Ele esperava que o desempenho superior afetasse os filipinos, ao mesmo tempo em que atrairía os torcedores filipinos de volta ao jogo. Seu plano foi parcialmente bem-sucedido.

O mesmo experimento foi tentado mais uma vez no início dos anos setenta. Desta vez, San Miguel atraiu seis jogadores profissionais espanhóis para jogar no país. A aposta também alcançou resultados modestos na melhor das hipóteses. Juan Cutillas do primeiro lote e Tomas Lozano do segundo lote se estabeleceram nas Filipinas para sempre. (Cutillas tornou-se treinador de várias seleções nacionais, migrou para a Austrália, mas se estabeleceu em Manila novamente. Lozano ganhou uma boa vida organizando cursos e eventos de futebol juvenil.)

O talento caseiro, por outro lado, geralmente vinha de bailiwicks de futebol, como as províncias Visayanas de Negros Oriental e Negros Ocidentais e Iloilo, todos arquirrivais tradicionais, e Davao e North Cotabato em Mindanao. Manila, Laguna e Baguio foram os epicentros do futebol de Luzon, que permanecem até hoje.

Soriano continuou a injetar nova vida no futebol ao contratar o especialista alemão Bernard Zgoll, que chegou em 1979 para supervisionar a criação de oito centros de futebol em locais estratégicos em todo o país. Esses centros seriam onde jovens aspirantes ao futebol de 18 anos ou menos poderiam ser nutridos e desenvolvidos até que pudessem subir das fileiras e um dia jogar pela seleção nacional.

Há uma anedota sobre Zgoll que talvez descreva o estado do futebol na época. Vendo a condição do campo de futebol Rizal Memorial pela primeira vez, Zgoll o chamou de "remendo de batata".

No entanto, Zgoll foi dedicado à sua missão e entre os produtos do programa estavam os ex-membros da equipe nacional Elmer Bedia, que migraram para a Austrália, Ramsay Padernilla, Rodolfo Alicante e Herman Bingcang, para citar alguns.

Enquanto o programa morria de morte natural, um novo tomou seu lugar: entrar nas clínicas e competições de faixa etária da Coca-Cola Go-for Goal em 1984, lideradas por Rene Adad, que acabaria se tornando um dos ilustres presidentes da FPF. Por quase duas décadas, a Coca-Cola Go-for Goal tornou-se um elemento regular no calendário de futebol do país, começando com suas competições regionais em todo o país e culminando nas finais nacionais anualmente.

A maioria dos jogadores nacionais que viriam anos mais tarde creditaria seu primeiro gosto de concorrência dura a partir deste programa, que, infelizmente, acabou sendo arquivado à medida que a gigante dos refrigerantes mudou suas direções e políticas.

1982 foi um divisor de águas com a Associação de Futebol das Filipinas reorganizada para ser conhecida como a Federação Filipina de Futebol, cujo objetivo era criar mais associações regionais em todo o país para popularizar e propagar o futebol. O feito de futebol mais notável nos anos noventa ocorreu durante os Jogos do Sudeste Asiático de Manila de 1991, quando os futebolistas filipinos chegaram às semifinais. Após essa conquista, as vitórias no exterior até o final dos anos 90 eram difíceis de se concretizar.

Mas uma nova base foi estabelecida para uma nova geração de jogadores de futebol com o lançamento de um programa de base agressivo em 1998, conhecido como Kasibulan, sob o ex-presidente da FPF Johnny Romualdez. O programa foi financiado pela Fifa e pelo governo alemão.

Este plano abrangente incluiu cursos, clínicas, acampamentos e torneios para crianças de 12 anos ou menos em 50 províncias e 300 cidades em todo o país. Instrutores treinados da FPF também percorreram todo o país para ensinar aos professores de educação física os fundamentos do futebol com a esperança de passar suas instruções para as crianças em idade escolar sob seus cuidados.

Com a globalização, um vislumbre de esperança também marcou o futebol filipino ao entrar no novo milênio. As seleções nacionais, de homens e mulheres, foram reforçadas por filipinos de raça estrangeira, cujo conhecimento de futebol ajudou a melhorar a campanha do país nas competições internacionais. Nomes estrangeiros como Younghusband (inglês), Hartmann (inglês), Gunn (Austrália) estavam se tornando comuns na lista nacional.

Entre esses jogadores ainda pode surgir o próximo Paulino Alcantara, cuja habilidade e destreza podem gerar uma nova safra de craques de futebol filipinos.

Observações:
1. Em 1999 o campeão foi National Capital Region-B, um combinado do Navy e Air Force.
2. A temporada 2008-09 foi realizada pela Filipino Premier League, com clubes da área metropolitana de Manila.
3. Entre a temporada 2009-10 e o ano 2016 houve duas competições nacionais. A tradicional, realizada pela Philippine Football Federation, e outra organizada pela da United Football League, esta deixou de existir com a criação da Philippines Football League.
4. O Ceres Negros mudou a denominação para United City.
5. CDCP é a abreviatura de Construction and Development Corporation of the Philippines, campeão da temporada 1980-81.

Ano Campeão Vice
2022/23 PFL Kaya FC - Iloilo Dynamic Herb Cebu
2021 PFL não houve competição --
2020 PFL United City Kaya
2019 PFL Ceres-Negros FC Kaya
2018 PFL Ceres-Negros FC Kaya
2017 PFL Ceres-Negros FC Global Cebu FC
2016 UFL Global FC (Manila) Ceres-Negros FC
2015-16 não houve competição --
2014-15 Loyola Meralco Sparks FC (Manila) --
2014-15 UFL Ceres-Negros FC Loyola Meralco Sparks FC (Manila)
2013-14 UFL Global FC (Manila) Loyola Meralco Sparks FC (Manila)
2013 Ceres-La Salle FC (Bacolod City) --
2012-13 Ceres FC (Bacolod City) --
2012-13 UFL Stallion Laguna FC Global FC (Manila)
2011-12 UFL Global FC (Manila) Kaya
2011 Global FC (Manila) --
2010-11 UFL Philippine Air Force FC --
2009-10 UFL Philippine Air Force FC --
2008-09 FPL Philippine Army FC --
2008 sem campeão --
2007 National Capital Region --
2006 Negros Occidental FA --
2005 National Capital Region --
2004 National Capital Region --
2003 Kaya (Makati) --
2002 Negros Occidental FA --
2001 Philippine Army --
2000 National Capital Region South --
1999 National Capital Region-B --
1998 National Capital Region South --
1997 Air Force Hawks --
1996 não houve competição --
1995 Makati --
1994 Pasay City --
1993 Davao City --
1992 Philipppine Army --
1991 Navy --
1990 Bacolod FC --
1989 Air Force --
1988 M Lhuillier Jewellers FC (Cebu) Victorias Milling Company of Negros Occidental
1987 Dumaguete FC --
1986 não houve competição --
1985 Air Force --
1983-84 San Miguel Corporation (Mandaluyong) --
1982-83 Air Force --
1981-82 Navy --
1980-81 CDCP (Manila) --
1980 San Miguel Corporation (Mandaluyong) --
1979 Barotac Nuevo FC --
1978-79 San Miguel Corporation (Mandaluyong) --
1973 a 1977 não houve competição --
1972 Meralco Reddy Kilowatts (Quezon City) --
1970-71 Dragons --
1969 e 1970 não houve competição --
1968 Meralco Reddy Kilowatts (Quezon City) --
1967 Lions FC (Manila) --
1951 a 1966 sem informação --
1936 a 1950 - Competição realizada pela Liga de Manila
1935 Malaya Command (Singapore) --
1934 University of Santo Tomás --
1933 San Beda AC --
1932 San Beda AC --
1931 San Beda AC --
1930 San Beda AC --
1929 Peña Iberica --
1928 San Beda College --
1927 Bohemian SC (Manila) --
1926 Ateneo FC (Manila) --
1925 International --
1924 Cantabria --
1923 Ferencváros TC --
1922 Bohemian SC (Manila) --
1921 Bohemian SC (Manila) --
1920 Bohemian SC (Manila) --
1919 não houve competição --
1918 Bohemian SC (Manila) --
1917 Bohemian SC (Manila) --
1916 Bohemian SC (Manila) --
1915 Bohemian SC (Manila) --
1914 Nomads SC (Parañaque) --
1913 Bohemian SC (Manila) --
1912 Bohemian SC (Manila) --
1911 All Manila (Manila) --

Fontes: https://pfl.org.ph/about-us/; books.google.com.br/books The History and Development of Physical Education and Sports in the Philippines - Regino R. Ylanan, Carmen Wilson Ylanan, 1965 sobre 1911 e outros anos; w.pinoyfootball.com/ sobre UFL 2013; w.pinoyfootball.com/ sobre UFL 1988; www.dlsaa.com/ sobre 1972; web.archive.org - philippinefootball.org; Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva e Rafael de Paula da Silva
Página adicionada em 20 Abril 2023 - atualizada em 28 Junho 2023.