A Fundação e Primeira Diretoria

A história do G.E.Brasil teve início depois de uma divergência entre dirigentes e jogadores do Sport Club Cruzeiro do Sul, que era mantido e dirigido por funcionários da Cervejaria Haertel. O campo do S.C. Cruzeiro do Sul situava-se num terreno ao lado da Cervejaria Haertel.

Certo dia, colaboradoes do clube, que estavam colocando uma cerca ao redor do campo, viram chegar no local alguns rapazes, jogadores do S.C.Cruzeiro do Sul, os quais de imediato foram treinar. Este fato irritou aqueles que estavam trabalhando na referida cerca. Mandaram que os outros parassem com o jogo e fossem ajudá-los. Frustados os rapazes foram embora.

Por ironia do destino, dois daqueles rapazes inconformados com o ocorrido caminharam até um terreno próximo ao local onde hoje está situado o estádio do G.E.Brasil, ficaram ali sentados na grama pensando e discutindo a idéia de fundar um time de futebol, eram eles os saudosos Breno Corrêa da Silva e Salustiano Brito.

Resolveram eles marcar uma reunião de fundação do clube que teve como lugar o prédio de nº56 da rua Santa Cruz, em Pelotas, residência do Sr. José Moreira de Brito, pai de Salustiano. Ficando a sua primeira diretoria assim constituida: Dario Feijó, presidente; Silvio Corrêa da Silva, vice; Walter da Rocha Pereira, 1º secretário; Raymundo Pinto do Rego, tesoureiro; Breno Corrêa, adjunto; Manoel Joaquim Machado, Ulysses Dias Carneiro, Manoel Ribeiro de Souza, Nicolau Nunes, Paulinho Dias de Castro e Mário Reis, diretores; E estava fundado o G.E.Brasil em 7 de setembro de 1911, extamente na data comemorativa a Independência do Brasil.

Cores e Uniforme

Alusivo a este fato, foi decidido que as cores da camiseta seriam verde e amarela. Possivelmente, as cores inicialmente adotadas no fardamento do G.E.Brasil, seja o primeiro fato histórico da rivalidade com o E.C.Pelotas. Naquela época houve muita polêmica porque o fardamento dos dois clubes eram parecidos. Como o E.C.Pelotas inspirou-se nas cores do Clube Caixeral (azul e amarelo) para seu fardamento, o G.E.Brasil resolveu adotar as cores do Clube Diamantinos (vermelho e preto), mudando então as cores do fardamento.

Além de influenciar no batismo da nova agremiação, o período de comemorações da independência brasileira fez com que a diretoria aderisse ao verde e amarelo para o fardamento. Porém, quando os dirigentes saíram às ruas com o livro de ouro, a fim de arrecadar fundos para a compra das camisetas, eles encontraram um comerciante português que mudaria as cores, e consequentemente a história, do G.E. Brasil. O tal português, cujo nome se perdeu no tempo, era fã de um clube social de Pelotas, o Diamantinos, e ofereceu aos rapazes o terno completo,desde que as cores fossem vermelha e preta (cores do Diamantinos), a oferta foi imediatamente aceita, e assim o Brasil se tornou o rubro-negro, hoje conhecido em todo o país.

Primeiros jogos e títulos

O primeiro jogo oficial do então Grêmio Sportivo Brasil foi um amistoso contra o Sete de Setembro (Pelotas), e terminou empatado em 2 a 2, com dois gols de Diogo Rodrigues. A partida foi jogada em ‘campo aberto’, sem muros, no bairro Fragata, ainda no ano de fundação do clube da Baixada, que naquele tempo, aliás, ainda nem sonhava em ter um estádio. Em 1912 veio a primeira vitória: 2 a 0 em cima do Tiradentes (Pelotas), também em partida amistosa.

Já no ano seguinte o rubro-negro passou a disputar partidas oficiais, ingressando pela primeira vez no Campeonato Citadino de Pelotas. Sem experiência no certame, o time acabou ficando em último lugar na competição. Porém, a Liga Pelotense de Futebol (LPF) reconheceu o esforço dos atletas e agraciou o Brasil com o ‘Troféu Estímulo’, concedido pela dedicação e pela raça com que a equipe entrava em campo.

Mal sabiam os dirigentes da LPF o quão estimulados ficariam os jogadores com aquele prêmio. Tanto que na edição seguinte do torneio eles já colocaram o clube na terceira colocação geral. Depois vieram dois vice-campeonatos, e logo em 1917 a conquista do primeiro título de campeão da cidade, e de forma invicta. Era a maior façanha que o Brasil poderia almejar naquele momento, até porque ainda não existiam competições maiores ou mais abrangentes.

Primeiro campeão gaúcho

Em 1919, quando o rubro-negro já era tri-campeão Citadino, surgiu um novo desafio: o primeiro Campeonato Gaúcho da história. Embalado pelos triunfos recentes, o Brasil encarou 16 horas de viagem em um navio a vapor – de Pelotas a Porto Alegre – para disputar a grande decisão com o Grêmio Foot Ball Portoalegrense. A partida foi realizada no dia 9 de novembro daquele ano, e com Frank; Nunes e Ari Xavier; Floriano, Pedro e Babá; Farias, Ignácio, Proença, Alberto e Alvariza; a equipe pelotense superou o favoritismo do clube da capital, e aplicou uma goleada de 5 a 1 em cima do Grêmio. Fazendo do Brasil o primeiro campeão gaúcho de todos os tempos.

Camisa Oficial n°. 1 e n°. 2 utilizadas em 2009.
Camisa 1   Camisa 2


Sidney Barbosa da SilvaPesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fonte das Informações: www.brasildepelotas.com e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 20/Janeiro/2010 - atualizada em 28/Fevereiro/2021.