HISTÓRIA DO CAMPEONATO CARIOCA - 1ª DIVISÃO


Federação de Futebol do Estado do Rio de JaneiroFEDERAÇÃO DE FUTEBOL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Fundada em 19 de setembro de 1979
Endereço da Secretaria: Rua Professor Manoel de Abreu, 76 Maracanã - CEP 20550-170 - Rio de Janeiro/RJ
Site: www.fferj.com.br


História (1ª Divisão) 1ª Divisão (1° Quadro) Artilheiros 1ª Div. (1° Quadro) Torneio Inicio 1ª Div. (1° Quadro) 1ª Div. (2° Quadro) 1ª Div. (3° Quadro) 1ª Div. (1° Quadro) Não Oficial 1ª Div. (1° Quadro) Resistência   + FUT-CARIOCA

       

HISTÓRIA

No final do século XIX, surgem os primeiros clubes esportivos na capital da República - Rio de Janeiro - que incluíam a prática do futebol entre seus associados. Em sua maioria, os clubes tinham sua origem entre as elites bairristas, representadas pelas famílias de imigrantes ingleses, portugueses, italianos e alemães que se espelhavam nos clubes da terra natal para criarem os clubes locais, como o Paysandu Cricket Club e o Rio Cricket and Athletic Association (fundado por George Emmanuel Cox, pai de Oscar Cox), ambos criados em 1872. A primeira bola - e, consequentemente, a primeira partida de futebol que se tem notícia no Rio de Janeiro - apareceu em Bangu, no ano de 1894. Neste bairro, localizavam-se fábricas de tecidos que utilizavam mão de obra especializada estrangeira, em sua maioria, inglesa. Consta que um desses técnicos têxteis, o escocês chamado Thomas Donohoe, apaixonado por football e impossibilitado de jogar com seus companheiros de fábrica por não haver para vender na cidade - e no Brasil - os equipamentos básicos necessários para a prática do esporte, voltou à Inglaterra para trazer a tão desejada bola, o bico para enchê-la e chuteiras. Nos dias de folga, reuniam-se os ingleses, não mais para aprenderem algum instrumento musical ou andar de bicicleta, mas para se divertirem jogando o football. Porquanto este fato seja uma alternativa histórica, oficialmente, credita-se ao paulista Charles Miller a introdução do futebol no Brasil, em 1894, e a Oscar Cox a apresentação da primeira pelota aos brasileiros.

A FEDERAÇÃO

Com a proliferação dos clubes de futebol e o prestígio alcançado entre a população local que começava a comparecer em massa aos campos de futebol, surge a necessidade de estruturar a realização dos jogos e organizar as competições entre os clubes do Rio e Niterói, como já acontecia em São Paulo e Bahia. Assim, inicia-se uma campanha para a criação de uma liga de futebol carioca reunindo Rio Cricket and Athletic Association, Fluminense Football Club, Football Athletic Club, América Football Club, Bangu Atlético Club, Botafogo Football Club (atual Botafogo de Futebol e Regatas), Sport Club Petrópolis e Paysandu Cricket Club. O êxito da campanha resulta na fundação, em 8 de julho de 1905, às 20 horas, da LIGA METROPOLITANA DE FOOTBALL - LMF, que acabou por trocar sua denominação, em 18 de fevereiro de 1907, para LIGA METROPOLITANA DE ESPORTES TERRESTRES, que acabou por se extinguir ao final do campeonato do mesmo ano por atitudes racistas.

Em 29 de fevereiro de 1908, Fluminense, Botafogo, América, Paysandu, Rio-Cricket e Riachuelo fundam a LIGA METROPOLITANA DE SPORTS ATHLETICOS - LMSA.

Em 1911 o Botafogo abandona a Liga, em forma de protesto, por ter o seu atleta Abelardo Delamare, suspenso da competição por um ano, para fundar a ASSOCIAÇÃO DE FOOTBALL DO RIO DE JANEIRO (AFRJ). A AFRJ tem vida curta, e acaba por fundir-se à LMSA-Liga Metropolitana de Sports Athléticos em 1913, que nos anos que se seguem acaba por receber uma série de acusações de suborno tornando insustentável sua permanência na organização do futebol carioca, até que em 1917 é substituída pela LIGA METROPOLITANA DE DESPORTOS TERRESTRES - LMDT.

Escudo da AMEAEm 29 de fevereiro de 1924,os clubes da elite - Fluminense, Flamengo, Botafogo, Bangu e América fundam a ASSOCIAÇÃO METROPOLITANA DE ESPORTES ATHLETICOS - AMEA sendo presidida pelo patrono do Fluminense, Sr. Arnaldo Guinle. A existência de duas ligas propiciou o acontecimento de dois campeonatos de futebol.

No dia 23 de janeiro de 1933 decidiu-se pela criação da LIGA CARIOCA DE FUTEBOL - LCF, que pleiteia à CBD o reconhecimento como entidade dirigente do futebol profissional no Rio de Janeiro, no que foi prontamente recusado pelo Conselho de Julgamentos, em 7 de abril. Em conseqüência desse fato, a LCF e a APEA (Associação Paulista de Esportes Athléticos), já acordadas quanto a implantação do futebol profissional, fundaram, em 26 de agosto de 1933, a FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL, cuja sede seria na Capital Federal.

Escudo da FMDNo dia 11 de dezembro de 1934, na sede do Botafogo, oito clubes - Botafogo, Vasco, Bangu, São Cristóvão Andaraí, Olaria, Carioca e Madureira - resolvem pela fundação da FEDERAÇÃO METROPOLITANA DE DESPORTOS - FMD. A FMD incorpora a AMEA e deixa evidente que o problema era mais político do que futebolístico. Assim, até 1937, dois campeonatos eram realizados paralelamente e duas ligas cariocas coexistiam tentando a pacificação mútua. A cisão estava por findar. O profissionalismo não era mais o fator impeditivo para que houvesse a paz entre os clubes pois, a partir de 1937, sua prática foi adotada em todo o território nacional. Além disso, o momento político - a ditadura Vargas - exigia maior disciplina, tanto moral quanto política, entre clubes e federações. Dessa maneira, acontece a tão desejada fusão entre a LCF e a FMD, em 29 de julho de 1937, surgindo então a LIGA DE FOOTBALL DO RIO DE JANEIRO - LFRJ, presidida por Antônio Avelar. Em 1941, a Liga de Football - LFRJ muda sua denominação para FEDERAÇÃO METROPOLITANA DE FUTEBOL - FMF.

A política autoritária Varguista dá lugar, na década de 50, a uma ação de modernização conservadora que atinge em cheio o esporte brasileiro. A inauguração do Maracanã, a construção da nova capital federal - Brasília - e mudanças na estrutura econômica do país, são exemplos dessa onda progressista. À reboque da modernização, tem início a profissionalização do futebol fluminense, introduzida pela FEDERAÇÃO FLUMINENSE DE DESPORTOS - FFD, fundada em 7 de janeiro de 1925, com sede em Niterói. As competições de profissionais pela FEDERAÇÃO FLUMINENSE passaram a ser realizadas a partir da criação, em 28 de dezembro de 1951, da Divisão Estadual de Profissionais (D.E.P.) e do estabelecimento de seu Primeiro Campeonato Fluminense de Profissionais, tendo sido o primeiro jogo disputado em 27 de abril de 1952, sendo o primeiro campeão profissional o Adrianino A.C.

Em 21 de abril de 1960, a capital federal do país é transferida para Brasília. O antigo distrito federal transforma-se em Estado da Guanabara. O município do Rio de Janeiro passa a ser capital do Estado da Guanabara. Nesse ano, a FEDERAÇÃO METROPOLITANA DE FUTEBOL, que continuou atuando na Guanabara, troca a denominação para FEDERAÇÃO CARIOCA DE FUTEBOL - FCF. Realiza-se, então, o primeiro Campeonato de Futebol do Estado da Guanabara disputado pelos clubes grandes do Rio (12 profissionais e aproximadamente 20 amadores), tendo como vencedor o América. Enquanto isso, no Estado do Rio de Janeiro, cuja capital era Niterói, os clubes do interior disputavam outro Estadual, o Campeonato Fluminense de Futebol, realizado pela FEDERAÇÃO FLUMINENSE DE DESPORTOS - FFD.

Em julho de 1974, o Estado da Guanabara funde-se ao Estado do Rio de Janeiro vislumbrando novas mudanças na estrutura do futebol carioca e, em 29 de setembro de 1978, sob a égide da nova legislação, nasce a FEDERAÇÃO DE FUTEBOL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - FERJ, como resultado da fusão da FCF do Estado da Guanabara com a FFD do Estado do Rio de Janeiro.

A nova entidade realizou, em 1979, um campeonato especial para comemorar sua criação, denominado Primeiro Campeonato Estadual de Profissionais do Estado do Rio de Janeiro vencido pelo Flamengo, além do Campeonato Carioca, também vencido pelo Flamengo.

As Fases do campeonato do Rio de Janeiro:
» DE 1906 até 1959 - Campeonato METROPOLITANO (DISTRITO FEDERAL)
» DE 1952 até 1959 - Campeonato FLUMINENSE DE FUTEBOL
» DE 1960 até 1975 - Campeonato ESTADUAL (ESTADO DO RIO DE JANEIRO)
» DE 1960 até 1974 - Campeonato ESTADUAL (ESTADO DA GUANABARA)
» DE 1975 até 1978 - Campeonato DA CIDADE (RIO DE JANEIRO)
» DE 1979 EM DIANTE - Campeonato ESTADUAL (RIO DE JANEIRO).


Para tirar muitas dúvidas a respeito do futebol carioca, o pesquisador Pedro Varanda, nos enviou matérias publicadas à época dos acontecimentos:

JORNAL DO BRASIL
A ASSOCIAÇÃO VAE (VAI) FUNDIR-SE A LIGA METROPOLITANA
E já um facto (fato): os clubs (clubes) filiados a Associação de Football do Rio de Janeiro, estão aggremiados (agremiados) na Liga Metropolitana de Sports Athleticos e espera-se que contribuam para o seu progresso e para o brilhantismo da temporada deste anno (ano).

Depois de tratada a matéria do expediente, o novo Presidente Sr. Dr. Álvaro Zamith recebeu da commissão (comissão), composta dos Srs. Oswaldo Gomes, Alberto Borgerth e Levy Leite e nomeada na sessão anterior para tratar das bases preliminares da fusão entre a Associação com a Liga Metropolitana, com o delegado daquella (daquela) Sr. Paulo Martins, o resultado da concordata, cuja súmula é esta:

Reunidos por delegação que lhes foi outorgada respectivamente pela Associação de Foot-ball do Rio de Janeiro e pela Liga Metropolitana de Sports Athleticos, assentaram os abaixo assignados (assinados) as seguintes condições, segundo as quaes (quais) será operada a fusão entre essas duas sociedades:

a) Será mantida a denominação Liga Metropolitana de Sports Athleticos – em razão de ser esta a mais antiga das duas associações que ora se fundem.
b) Passarão a Liga Metropolitana de Sports Athleticos todos os bens que possue (possui) actualmente (atualmente) a Associação de Foot-ball do Rio de Janeiro.
c) Serão considerados filiados à Liga Metropolitana de Sports Athleticos, os clubs (clubes) que nesta data fazem parte da Associação de Foot-ball do Rio de Janeiro, os quaes (quais) ficarão tão somente obrigados ao pagamento das quotas mensaes (mensais), a partir do mez (mês) de sua entrada – Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 1913 – Alberto Borgerth, Oswaldo Gomes e Levy Leite, da Liga Metropolitana de Sports Athleticos e Paulo Martins, da Associação de Foot-ball do Rio de Janeiro.

A votação foi feita parcialmente, tendo sido approvado (aprovado):
Na discussão bem orientada pelo Presidente, de acordo com o estatuto, apenas a lettra (letra) "e" foi debatida.
O representante do Esperança indagou se os bens da Associação, davam para cobrir o numerário de inscripção (inscrição) exigido pela letra "g" do art. 31, fazendo a proposta nesse sentido, pois os cofres da Liga não estavam em condições de prescindir da quantia correspondente a quatro clubs (clubes) que se filiavam.
Depois de debatido o assumpto (assunto) cahiu (caiu) a proposta sendo portanto approvada (aprovada) a concordata celebrada.
O Sr. Presidente deu como fundida a Liga Metropolitana a Associação de Foot-ball do Rio de Janeiro, e disse, esperar do concurso dos novos clubs (clubes) para o engrandecimento do foot-ball (futebol). Mandou que o Secretário que servia na sessão, Sr. Antônio Lago, representante do Club São Christovam (Cristóvão), officiasse (oficializar) à Associação, e aos clubs (clubes) a ella (ela) filiados, enviando-lhes, exemplares dos estatutos da Liga, annotando (anotando) para estes a lettra (letra) "a" do artigo 43 e para aquelle (aquele) o artigo 31, a letra "g".
Fonte: Jornal do Brasil de 30 / 01 / 1913.

O IMPARCIAL
PARA MAIOR GLÓRIA DO SPORT CARIOCA
DENOMINADO DE O "CASO CARIOCA"
A AMEA foi proclamada dirigente dos sports terrestres desta capital.
Na reunião realizada ontem pelo Conselho de Julgamento da Confederação Brasileira de Desportos (CBD), entidade que congrega as associações sportivas do Brasil, foi em definitivo solucionada à cisão verificada nos clubs que cultivam os sports terrestres nesta Capital.
Fonte: O Imparcial de 11 / 10 / 1924.

A OFICIALIZAÇÃO DA AMEA
A diretoria da Confederação Brasileira de Desportos, ontem reunida em sessão, tomou conhecimento do voto do Conselho de Julgamento, relativamente ao "Caso Carioca".
De acordo com o que fora decidido pelo referido Conselho, a AMEA foi oficialmente considerada a entidade que nesta capital dirige os sports terrestres. Assim, foi atendido o seu pedido de filiação e a Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT) teve a sua oficialização cancelada.
Foi o último ato dessa pendenga que a todos interessou durante todo o ano corrente.
Fonte: O Imparcial de 15 / 10 / 1924, página 8.

Explicação sobre os campeonatos entre 1921 a 1924

Segue uma pequena explicação sobre os campeonatos do Rio de Janeiro entre 1921 e 1924. Certames estes disputados por séries, porém leia-se grupo 'A' contra 'B' da mesma Divisão. Entre 1921 e 1924, série B não queria dizer 2ª Divisão, pois tinham clubes na série B da 1ª e outros na série B da 2ª Divisão.

Em 1921 e 1922, o CR Vasco da Gama não disputou a 2ª Divisão como alguns órgãos de imprensa divulgam. A Liga determinou 2 (duas) Séries na 1ª Divisão e 2 (duas) na 2ª Divisão.

Em 1923, também, 2 (duas) Séries para cada Divisão, como se fossem dois grupos: A e B na 1ª Divisão; A e B na 2ª Divisão. Em 1924, a LMDT determinou 3 (três) Séries na 1ª Divisão. Essa Liga deixou de ser official em outubro de 1924, a CBD/CBF cancelou sua officialização.


- Pesquisas de Pedro Varanda nos periódicos Jornal do Brasil, de 30/01/1913; e O Imparcial, de 11/10/1924, e de 15/10/1924 página 8. Sobre a explicação dos campeonatos entre 1921 e 1924, as fontes consultadas foram: O Imparcial (de 15-10-1924), Correio da Manhã, Jornal do Brasil e O Paiz; com pesquisas de Auriel de Almeida, Pedro Varanda e Raymundo Quadros.
- Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva, tendo como fontes: www.fferj.com.br e www.campeoesdofutebol.com.br.
- Créditos para os escudos da AMEA e FMD: Auriel de Almeida
Página adicionada em Junho/2007 - revisada em 29 de dezembro de 2015.

 

 

Pesquisa personalizada

 

 

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo