Federação Internacional de Futebol Associado   A COPA DO MUNDO DE 1982

  (Taça do Mundo, disputada na Espanha)



Clique no ano e confira a história e tabela por edição.

1930 1934 1938 1950 1954 1958 1962 1966 1970 1974 1978 1982 1986 1990 1994 1998 2002 2006 2010 2014 2018 CAMPEÕES ARTILHEIROS GOLEADAS RANKING + COPA DO MUNDO

       

Cartaz oficial da Copa do Mundo de 1982, na EspanhaEstatisticas da Copa
Período: de 13 de junho a 11 de julho de 1982
Total de jogos: 52
Gols marcados: 146
Média de gols: 2,80 por partida
Artilheiro: Paulo Rossi (Italia) - 06 gols.
Público total: 2.064.364 pagantes
Média de público: 39.699 pagantes

Paolo Rossi - O Carrasco
A Fifa aumentou o número de participantes de 16 para 24, de modo a refletir o crescente número de inscrições e acomodar interesses financeiros e políticos. A Copa já tinha se tornado um negócio bilionário, atraindo a maior audiência entre os eventos esportivos existentes. Com o aumento do número de participantes, na Copa da Espanha foram disputadas 52 partidas, em comparação com as 38 da Copa de 78. Os 24 países foram dividos em 6 grupos, cabendo ao Brasil encabeçar o grupo 6, ao lado de URSS, Escócia e Nova Zelândia. O time de Telê contava com o talento de jogadores como Leandro, Júnior, Zico, Sócrates, Falcão e Toninho Cerezo. Nesta copa aconteceu a maior goleada de todas as copas - Hungria 10x1 El Salvador.

No jogo de abertura, a Argentina, campeã mundial, foi derrotada por 1 a 0 pela Bélgica. Esta partida marcou a estréia em Copas do Mundo de Diego Maradona, a grande estrela mundial de sua geração.

Na segunda fase, o Brasil teria que deixar Sevilha e iria à Barcelona formar o grupo C com a Itália e a Argentina. Os argentinos, campeões do mundo, pareciam ser os adversários mais perigosos. Os italianos faziam uma péssima campanha, tendo marcado apenas dois gols nos três empates que conseguiram na primeira fase (0 a 0 contra Polônia e um a um contra o Peru e Camarões).

Mas os italianos surpreenderam ao vencer os argentinos por 2 a 1. Contra o Brasil, a Argentina voltou a jogar mal e a seleção brasileira não perdoou, vencendo por 3 a 1, com gols de Zico, Junior e Serginho, com Ramon Diaz descontando. Os campeões mundiais estavam eliminados e o jovem Diego Maradona perdeu a cabeça atingindo deslealmente o meio-de-campo Batista. Como resultado, foi expulso de campo.

No dia 5 de julho, o Brasil voltava ao campo do pequeno estádio do Sarriá, para decidir a classificação contra a Itália. Para o Brasil, o empate era suficiente. Mas logo aos 5 minutos de jogo, o centroavante Paolo Rossi abriu o placar para a Itália. O Brasil empataria aos 12 minutos com Sócrates, finalizando um passe de Zico. Paolo Rossi voltou a marcar aos 25 minutos, aproveitando uma falha de Cerezo numa saída de bola equivocada. Depois de muito batalhar, o Brasil voltou a empatar no segundo tempo com Falcão, dando a impressão de que a classificação estava garantida. Mas o time de Telê não sabia se defender para segurar um resultado e, instintivamente, continuou atacando, dando chances à Itália. Aos 29 minutos, o artilheiro Rossi marcou o último gol da partida e pôs fim ao sonho de mais um título brasileiro. O Brasil, eleito pela imprensa internacional especializada como o melhor time da Copa, estava eliminado da Copa de 82.

As Semifinais
A Itália seguia para as semifinais, junto com a França, a Alemanha e a Polônia. Os italianos, empolgados com as vitórias sobre Brasil e Argentina, nem pareciam o mesmo time que começara timidamente o mundial. Com outros dois gols do oportunista Paolo Rossi, a Itália não deu chances aos poloneses. O placar de dois a zero colocava a Itália na final contra a Alemanha.

A outra semifinal entre França e Alemanha acabou sendo considerada a melhor partida daquele mundial. No lado alemão, craques como o lateral Briegel, o meio-de-campo Paul Breitner e os atacantes Littbarski e Rummenigge, além do excelente goleiro Schumacher.

A França não ficava atrás, com Amoros na lateral direita e o excelente Trésor comandando o miolo da zaga. No meio-de-campo brilhava o talento do baixinho Girese e de Tiganá. No ataque, os ótimos ponteiros Six e Rocheteau eram liderados pelo fabuloso Michel Platini. Depois de um empate de um a um no tempo normal, o jogo foi levado a uma prorrogação de 30 minutos. Os franceses fizeram dois gols e cometeram o mesmo erro da seleção brasileira: continuaram atacando, permitindo que os alemães empatassem em 3 a 3.

Pela primeira vez na hisitória das Copas, uma partida teria que ser decidida em cobrança de pênaltis. Prevaleceu a Alemanha que marcou cinco, contra quatro dos franceses.

A Final
Alemanha e Itália fizeram a grande final. Os italianos entraram com muita raça e não deram chance aos alemães. Final do jogo: três para a Itália (gols de Paolo Rossi, Tardelli e Altobelli) e um para a Alemanha (Paul Breitner). A Itália conseguiu, assim, seu tricampeonato, igualando a marca brasileira.

Paolo Rossi, o "carrasco" do Brasil, tornou-se artilheiro da Copa de 82, com seis gols.

Para o Brasil, sobrou o consolo de ter pela primeira vez um juiz apitando uma final de Copa do Mundo, o árbitro Arnaldo César Coelho.

Para muitos, a Copa de 82 marcou o fim da era do chamado futebol arte. A partir daí, prevaleceriam o preparo físico e os rígidos esquemas táticos defensivos, que acabariam por tirar o brilho do espetáculo. Times como a França de Platini e o Brasil de Zico, Sócrates e Falcão passaram a ser citados para mostrar que no futebol o que conta mesmo é o resultado.

Uma grande curiosidade do mundial da Espanha foi a interferência do xeque do Kuwait, Fahid al-Sabah. Ele invadiu o campo da partida em que a França derrotou o Kuwait por quatro a um, para protestar com o juiz soviético Miroslav Stuper, contra a validação de um gol francês. Surpreendentemente, o juiz não só permitiu a invasão de campo, como voltou atrás e mudou sua decisão, anulando o gol francês. O árbitro acabou punido pela Fifa.

Naranjito - Mascote Oficial da Copa do Mundo de 1982.
Mascote Naranjito, da Copa do Mundo de 1982, na Espanha

GRUPO A
14/06 - Itália 0 x 0 Polonia Estadio Balaicos
15/06 - Camarões 0 x 0 Peru Estadio Riazor
18/06 - Itália 1 x 1 Peru Estadio Balaidos
19/06 - Camarões 0 x 0 Polonia Estadio Riazor
22/06 - Polonia 5 x 1 Peru Estadio Riazor
23/06 - Itália 1 x 1 Camarões Estadio Balaidos
GRUPO B
16/06 - Argélia 2 x 1 Alemanha Ocidental Estadio El Molinon
17/06 - Áustria 1 x 0 Chile Estadio Carlos Tartiere
20/06 - Alemanha Ocidental 4 x 1 Chile Estadio El Molinon
21/06 - Áustria 2 x 0 Argélia Estadio Carlos Tartiere
24/06 - Argélia 3 x 2 Chile Estadio Carlos Tartieri
25/06 - Alemanha Ocidental 1 x 0 Áustria Estadio Balaidos
GRUPO C
13/06 - Bélgica 1 x 0 Argentina Estadio Nou Camp
15/06 - Hungria 10 x 1 El Salvador Estadio Nuevo
18/06 - Argentina 4 x 1 Hungria Estadio Jose Rico Perez
19/06 - Bélgica 1 x 0 El Salvador Estadio Nuevo
22/06 - Bélgica 1 x 1 Hungria Estadio Nuevo
23/06 - Argentina 2 x 0 El Salvador Estadio Jose Rico Perez
GRUPO D
16/06 - Inglaterra 3 x 1 França Estadio San Mames
17/06 - Tchecoslováquia 1 x 1 Kuwait Estadio Jose Zorilla
20/06 - Inglaterra 2 x 0 Tchecoslováquia Estadio San Mamés
21/06 - França 4 x 1 Kuwait Estadio Jose Zorilla
24/06 - Tchecoslováquia 1 x 1 França Estadio Jose Zorilla
25/06 - Inglaterra 1 x 0 Kuwait Estadio San Mamés
GRUPO E
16/06 - Honduras 1 x 1 Espanha Estadio Luis Casanova
17/06 - Irlanda do Norte 0 x 0 Iugoslávia Estadio La Romereda
20/06 - Espanha 2 x 1 Iugoslávia Estadio Luis Casanova
21/06 - Honduras 1 x 1 Irlanda do Norte Estadio La Romereda
24/06 - Iugoslávia 1 x 0 Honduras Estadio La Romereda
25/06 - Irlanda do Norte 1 x 0 Espanha Estadio Luis Casanova
GRUPO F
14/06 - Brasil 2 x 1 União Soviética Estadio Sanchez Pizjuan
15/06 - Escócia 5 x 2 Nova Zelândia Estadio La Rosaleta
18/06 - Brasil 4 x 1 Escócia Estadio Benito Villamarin
19/06 - União Soviética 3 x 0 Nova Zelândia Estadio La Rosaleda
22/06 - Escócia 2 x 2 União Soviética Estadio La Rosaleda
23/06 - Brasil 4 x 0 Nova Zelândia Estadio Benito Villamarin
SEGUNDA FASE
GRUPO 1
28/06 - Polonia 3 x 0 Bélgica Estadio Nou Camp
01/07 - União Soviética 1 x 0 Bélgica Estadio Nou Camp
04/07 - Polonia 0 x 0 União Soviética Estadio Nou Camp
GRUPO 2
29/06 - Inglaterra 0 x 0 Alemanha Ocidental Santiago Bernabeu
02/07 - Alemanha Ocidental 2 x 1 Espanha Santiago Bernabeu
05/07 - Inglaterra 0 x 0 Espanha Santiago Bernabeu
GRUPO 3
29/06 - Itália 2 x 1 Argentina Estádio Sarriá
02/07 - Brasil 3 x 1 Argentina Estádio Sarriá
05/07 - Itália 3 x 2 Brasil Estádio Sarriá
GRUPO 4
28/06 - França 1 x 0 Áustria Estádio Vicente Calderon
01/07 - Áustria 2 x 2 Irlanda do Norte Estádio Vicente Calderon
04/07 - França 4 x 1 Irlanda do Norte Estádio Vicente Calderon
SEMIFINAL
08/07 - Itália 2 x 0 Polonia Estadio Nou Camp
08/07 - Alemanha Ocidental 3 x 3 França Estadio Sanchez Pizjuan
* após empate no tempo normal e na prorrogação, a Alemanha venceu nos penais por 5x4.
Disp. 3o. Lugar
10/07 - Polonia 3 x 2 França Estadio Jose Rico Perez
FINAL
11/07 - Itália 3 x 1 Alemanha Ocidental Estadio Santiago Bernabeu
Com o resultado, a Itália conquistou a Copa do Mundo.
Página anterior  A COPA DE 1978   A COPA DE 1986  Próxima página

Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva.
Fontes: CD Almanaque Todas as Copas, Edição 1 (2006), SBS Editora www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 11/Fevereiro/2014 - atualizada em 26/Outubro/2017.

Shopping Campeões do Futebol

Ir ao Topo